Bairro Nova Rio Claro não tem pavimentação. Licitação deve levar infraestrutura como também galerias para a localidade

A Prefeitura Municipal assinou na terça-feira (19) o contrato com a empresa Era Técnica Engenharia, Construções e Serviços, no valor de quase R$ 13,7 milhões. Trata-se da contratação para a execução dos serviços de implantação de infraestrutura urbana, pavimentação asfáltica, drenagem com galerias de águas pluviais, entre demais intervenções no bairro Nova Rio Claro. A iniciativa confirma informação anteriormente divulgada pelo JC, no último dia 13, de que a pasta assinaria ainda este mês o contrato.

Segundo informado pelo titular do setor, Valdir Oliveira Junior, a ideia é assinar a ordem de serviço para que a empresa inicie as obras. Os trabalhos estão previstos para começar nas próximas semanas, em janeiro. O serviço deve durar até 12 meses, ao longo de 2024, mesmo em meio ao período eleitoral. Publicamente a administração ainda não falou sobre como será a contrapartida por parte dos moradores. Ao longo da gestão, cogitou-se a possibilidade de os munícipes pagarem contribuição de melhoria.

Na última sessão ordinária deste ano, realizada no dia 11 de dezembro na Câmara Municipal, vereadores voltaram a cobrar agilidade no trabalho de levar estrutura urbana para aquele bairro, que há décadas está aguardando por asfalto e melhoria na qualidade de vida, conforme reclamações de Rafael Andreeta (sem partido) na ocasião.

O próprio Poder Legislativo colaborou com recursos para viabilizar a obra ao “devolver” cerca de R$ 13 milhões ao Poder Executivo, ainda que a verba não possa ser carimbada, isto é, seja obrigatória para o uso em tal iniciativa. O que ocorreu foi a devolução de valores não utilizados nos três primeiros anos da atual gestão para a administração municipal, com o pedido para que a Prefeitura, através do prefeito Gustavo Perissinotto (PSD), empenhasse esforço para que a obra ocorra.

Segundo o edital de licitação, os trechos da Rua 19-NR, Rua 20-NR, Rua 21-NR, Rua 22-NR e também da Rua 23-NR, e da Avenida 7-NR (entre a Rua 19-NR e a Rua 22-NR, e também até a Rua 23), não poderão ser executadas devido aos dimensionamentos dos estudos hidrológicos e à cota de cheia do Rio Corumbataí.

Mesmo sendo vias públicas do Nova Rio Claro, esses trechos estão em “cotas” abaixo da cota de cheia do Rio Corumbataí, ou seja, durante o período chuvoso, ficam submersos pelas águas pluviais, segundo informa a própria Prefeitura Municipal.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Esgoto: reparo interdita trecho da rua 04, no centro, nesta quarta (28)

Mutirão retira mais de 6 toneladas de possíveis criadouros de dengue

Caixa Federal lança concurso com mais de 4 mil vagas disponíveis