Apesar de não ter revelado o time, a certeza é de que Neymar estará escalado contra o Chile (Foto: Gaspar Nóbrega/VIPCOMM)

Matheus Pezzotti

Apesar de não ter revelado o time, a certeza é de que Neymar estará escalado contra o Chile (Foto: Gaspar Nóbrega/VIPCOMM)
Apesar de não ter revelado o time, a certeza é de que Neymar estará escalado contra o Chile (Foto: Gaspar Nóbrega/VIPCOMM)

Antes do jogo entre Colômbia e Uruguai, às 13h deste sábado (28), o Brasil encara o Chile no Mineirão pelas oitavas de final do Mundial. Derrota significa eliminação e qualquer erro poderá ser fatal, mas para o técnico Luiz Felipe Scolari, que não descarta um nervosismo inicial por conta de começar as disputas de mata-mata, o Brasil não pode errar.

“É normal que se sinta um incômodo, uma ansiedade. Não podemos errar. Este é o regulamento da competição: se não ganharmos, não seguimos em frente. Nos próximos jogos, nós podemos passar ou não”, afirmou em entrevista coletiva.

No treino de quinta-feira, Felipão lançou Fernandinho no lugar de Paulinho no meio de campo e o zagueiro David Luiz deixou a atividade com dores das costas, participou do treino fechado na sexta-feira, mas disse não saber se jogará. Neymar e Daniel Alves treinaram batidas de falta e, no final, cobranças de pênaltis.

Nos treinos durante a semana na Granja Comary, Felipão testou outras alterações: Maicon no lugar de Daniel Alves na lateral-direita e Ramires na vaga de Hulk, mas na entrevista não confirmou o time.

“Não sei o time que vai jogar, porque sempre tem um problema ou outro acontecendo. No treinamento pode estar acontecendo sempre um problema e não adianta definir, para depois redefinir”, afirmou.

O Chile abriu apenas 15 minutos de seu treinamento para os jornalistas. E como de costume, o meia Arturo Vidal, estrela da equipe, não esteve presente nesse período. Seguidamente poupado de várias atividades por conta de uma lesão no joelho direito, Vidal tem sido poupado dos treinos, mas deve jogar. Outro que não esteve em campo durante os 15 minutos abertos à imprensa foi Medel. Com dores musculares na coxa esquerda, mas a expectativa é de que o zagueiro jogue.

O atacante Alexis Sánchez, do Barcelona, será a principal arma ofensiva do time e a única dúvida de Sampaoli seria tática, entre o meia Valdivia e o volante Silva, que também atua como terceiro zagueiro. A tendência é de que use a formação mais cautelosa, a mesma adotada na vitória por 2 a 0 sobre a Espanha.

Em caso de empate nos 90 minutos, haverá prorrogação de 30, em dois tempos de 15 minutos. Caso persista o empate, a vaga para as quartas de final será definida em cobranças de pênaltis.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Notícias:

Idoso desaparecido em Anápolis (GO) é localizado em Rio Claro

Escola infantil Vô Chico promove caminhada contra a dengue

As raízes italianas de Rio Claro