Brasil tem novo tipo de meningite em circulação

94

Da Redação

Um novo tipo de meningite vem crescendo nos últimos anos no Brasil. Chamada de meningite eosinofílica ou angiostrongilíase cerebral, a doença é causada pelo verme Angiostrongylus cantonensis, originário da Ásia. A infecção é transmitida principalmente por moluscos, inclusive o caramujo gigante africano.

Desde 2006, quando essa forma de meningite foi registrada pela primeira vez em território brasileiro, já foram confirmados 34 casos em seis estados, inclusive São Paulo. Uma pessoa morreu.

Os pesquisadores explicam que os vermes se reproduzem no organismo dos roedores e são eliminados nas fezes, que são ingeridas pelos caramujos. Dentro dos moluscos, as larvas vão crescer, atingindo a fase em que se tornam capazes de infectar animais vertebrados. A contaminação acontece pela ingestão do molusco ou da baba (muco) do parasito.

Rio Claro registra de 20 a 30 casos de meningite por ano. De acordo com a Vigilância Epidemiológica da Fundação Municipal de Saúde, em 2011 foram confirmados 20 casos da doença. Em 2012, foram 28 casos confirmados e três óbitos, sendo um de Itirapina. No ano passado, o município teve 31 casos e quatro mortes (uma de Santa Gertrudes). Em 2014, são seis casos de meningite confirmados até o momento e nenhum óbito.

A VE frisa que “os números referem-se a todos os pacientes que foram atendidos em Rio Claro, incluindo pacientes de outros municípios que foram atendidos aqui, já que nesses casos a notificação é feita à Vigilância Epidemiológica de Rio Claro”.

A VE enfatiza ainda que a vacinação é muito importante para evitar a meningite. “A vacina contra meningite C foi introduzida no calendário de imunização em agosto de 2010; a de pneumococo em março de 2010; e a HIB em 2000”, finaliza.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: