Boxeadora de Rio Claro é a melhor do Brasil

108

Matheus Pezzotti

Jucielen (à direita), agora com o título nacional. A pugilista visa a seleção e as Olimpíadas
Jucielen (à direita), agora com o título nacional. A pugilista visa a seleção e as Olimpíadas

Reforçando sua posição de destaque no cenário nacional do boxe, a cidade de Rio Claro alcançou mais uma marca inédita na última semana. Jucielen Cerqueira, atleta treinada pela equipe MM Boxe e CTP Gama, consagrou-se como Campeã Brasileira Juvenil em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, no dia 7 de junho.

Campeã Paulista, a rio-clarense representou o Estado de São Paulo na categoria 51 quilos, na divisão de idade dos 17 e 18 anos. Na primeira luta do brasileiro, a rio-clarense enfrentou Paula Rego, da Bahia, e venceu por pontos após uma luta equilibrada. Já, na final, seu desempenho foi melhor contra Michaelly Reis, do Rio de Janeiro.

“No boxe, ou você é brigador ou técnico. A Jucielen alia as duas coisas. Tem uma coordenação muito boa e tem as mãos muito fortes. Ela não é agressiva, mas o jogo dela é agressivo”, analisa Marcos Macedo, coordenador da equipe MM Boxe.

Mais alta e com golpes mais potentes, Jucielen precisou de muita habilidade para vencer sua talentosa adversária, que também contava com uma vitória na competição. Pelas suas vitórias, Jucielen foi eleita a melhor atleta da competição e também melhor boxeadora Juvenil do Brasil.

“É uma honra muito grande sermos premiados desta forma, mas não podemos dizer que foi uma surpresa. Além de talentosa, a Jucielen se dedica ao boxe há sete anos, então sabíamos que seu momento chegaria. Gostaríamos de agradecer à Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Esportes, pois vem depositando confiança na Jucielen há alguns anos, o que foi fundamental para sua permanência no esporte”, diz Breno Macedo, técnico que acompanhou a atleta na competição.

A rio-clarense foi descoberta em um projeto social da SEME no bairro Jardim Guanabara, em 2007, e desde então se dedica ao esporte e, após a conquista do nacional, almeja outros objetivos.

“Na minha primeira luta não fui tão bem, mas na final eu lutei pra caramba. Fiquei muito feliz, foi muito merecido, não foi fácil. É uma importância muito grande, pois é um título muito importante e não foi fácil conquistá-lo. Treinei muito para que pudesse conseguir esse título e me destacar ainda mais na modalidade”, afirma a atleta.

Com 18 anos, seu próximo objetivo é ser convocada pela seleção brasileira e disputar as Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016.

“Minha meta agora é ser convocada pela seleção e poder representar o Brasil internacionalmente e, quem sabe, poder participar das Olimpíadas do Rio”, finaliza.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: