Imagens ilustrativa

Nesta sexta-feira (13), uma leitora moradora do Jardim Floridiana entrou em contato com a redação do Jornal Cidade para reclamar da sujeira na água recebida. Segundo a queixa, foi a segunda vez nesta semana que o problema aconteceu.

As reclamações com relação à água têm sido frequentes em Rio Claro e, por isso, o Daae, responsável pela distribuição no município, respondeu a algumas dúvidas que a população possa ter.

A captação de água do DAAE está normal?

Com o baixo nível do Ribeirão Claro e rio Corumbataí, mananciais que abastecem toda a cidade, o Daae diminuiu, desde outubro, o volume de captação de água bruta do Ribeirão Claro para não afetar ou interromper o fornecimento de água em toda a cidade. Essa manobra não interfere na coloração da água, pois a água captada é a bruta, dos rios, que ainda passará por todo o tratamento feito pela autarquia. Reduz apenas a pressão no fornecimento de água para os bairros abastecidos pela ETA 1.

Ainda, caso os bairros mais baixos e próximos das duas ETAs não usem a água de maneira consciente e responsável, os bairros mais distantes e localizados em regiões mais altas poderão ficar temporariamente sem água, como já aconteceu em situações esporádicas. Por isso, a autarquia pede para que toda a população faça o uso responsável da água para que o fornecimento chegue para todos nesse período em que o Ribeirão Claro está baixo.

Moradores dos bairros Floridiana e Jardim Primavera estão questionando que é a segunda vez na semana que a água sai das torneiras sujas.

Essa água suja é devido a baixa captação?

Não.

Se não, o que pode ser pra água chegar suja na casa do munícipe?

Os casos pontuais de cor escura na água se devem ao fato de, com a paralisação temporária do fornecimento de água, na maioria das vezes por conta de manutenções emergenciais corriqueiras na rede de abastecimento da cidade, acaba ocasionando a despressurização da rede. Ao retomar o abastecimento, a pressão da água acaba deslocando incrustações da rede.

O Daae informa ainda que além da água escura, outra situação pode ocorrer. Ao restabelecer o abastecimento após paralisação há um aumento temporário na pressão em alguns pontos da rede, o que pode deixar a água com um aspecto “esbranquiçado”. Neste caso, a água está com microbolhas, por conta dessa pressão. Tanto que ao colocar essa água em um recipiente, em segundos ela fica com seu aspecto normal e pode ser consumida normalmente.

Quais procedimentos o munícipe deve fazer ao verificar que a água está suja? Para qual ou quais números devem ligar?

O Daae sempre realiza descargas na rede em hidrantes próximos aos pontos críticos, mas mesmo assim, pode haver casos de cor escura na água, que devem ser relatados à Central de Atendimento do Daae pelo telefone 0800-505-5200, que funciona 24 horas e atende ligações de telefones fixos e celulares. Ao informar o endereço completo da ocorrência de água mais escura, o consumidor pode pedir descarga do cavalete do seu imóvel gratuitamente para corrigir a situação.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Programa combate lentidão na abertura de empresas

Jucielen vence bicampeã nos EUA