Em meio à correria do dia a dia, quantas coisas você consegue fazer em uma hora, uma semana, um mês, um ano? Agora, e se você tivesse quase 100 anos, será que teria feito tudo o que precisava ou queria? Aos 98 anos, a rio-clarense Célia Alvina Hummel Furkotter, moradora da área central, garante que não! Para ela há sempre o que realizar: “O meu sonho é conhecer o Roberto Carlos, poder falar com ele”, conta.

Na sala de casa, ela passa horas ouvindo e sonhando com o rei. As canções do artista são uma grande companhia. A paixão vem da juventude e, com o passar dos anos, só cresceu: “Desde que ele começou a cantar eu me encantei com ele. Sempre acompanhei sua trajetória, tudo o que passou e superou. O amor incondicional pela mãe. Me emocionei até mesmo com as tragédias que vivenciou ao longo dos anos. As músicas dele falam de amor como ninguém”.

Mas o que dona Célia nunca havia contado para ninguém era que o sonho da vida dela era ouvir e ver o Roberto Carlos não pelo rádio, nem pela televisão, mas pessoalmente. Esse desejo foi revelado em maio de 2021, quando ela e a neta Célia Furkotter Pereira pegaram Covid ao mesmo tempo: “Ficamos juntas no isolamento por 10 dias. Me lembro que teve um dia que o rei apareceu na televisão e minha avó virou para mim e disse que ela não iria morrer sem realizar o sonho da vida dela, que era conhecê-lo pessoalmente. Naquela hora eu não pensei duas vezes, já comecei a pesquisar a agenda de shows, toda a programação. Comentei em um grupo de WhatsApp com as amigas dela e virou praticamente uma missão para todas nós”, relembra.

A primeira etapa de conseguir uma mesa para o show foi vencida, mas nem tudo foram rosas. Dona Célia teve que superar muitos outros obstáculos: “Após tudo acertado, o rei chegou a cancelar o show por motivos particulares e agendou para outra data. Depois minha avó pegou Covid pela segunda vez e me disse que estava tudo acabado, que não iria realizar o sonho e foi aí que eu dei mais forças a ela e disse que daria tudo certo, e deu! Ela se recuperou, está bem de saúde e agora estamos a menos de uma semana do tão esperado dia”, conta a neta Célia.

A ‘caravana da Celinha’, como está sendo chamada, conta com a neta que também se chama Célia e com a amiga Nilza, que irá levar as filhas Thaís e Telma: “Iremos em cinco e conseguimos uma mesa na quinta fileira do show que será realizado na cidade de Ribeirão Preto na próxima terça-feira, dia 6 de setembro. Para a ocasião mais que especial, dona Célia, muito vaidosa, já fez as unhas e escolheu a roupa: “Quero ir bem chique porque o rei merece!”, conta.

“Ela sempre foi uma mulher que se doou, que cuidou da família, que só nos deu amor. Então tudo o que fazemos para ela hoje, para poder retribuir, ainda é pouco para o que a minha avó merece”, diz emocionada a neta.

A expectativa agora fica por conta se o rei irá notar essa fã quase que centenária na plateia. Dona Célia gostaria muito de poder tirar uma foto ou ganhar uma rosa do rei: “Sem dúvida ela vai ser a mulher mais linda que vai estar naquele show. Quem sabe ele a receba no camarim, jogue uma rosa para ela ou até mesmo lhe dê uma piscadinha!”, diz a neta.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Princesa Victoria ganha consultório odontológico

Rio Claro treina educadores para socorro nas escolas