Imagem ilustrativa

Folhapress

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) liberou a importação de uma vacina contra a varíola dos macacos e do medicamento Tecovirimat, antiviral usado no tratamento da doença. A aprovação ocorreu nesta quinta-feira (25) em decisão unânime da diretoria colegiada.

Nos dois casos, a dispensa temporária de registro tem prazo de seis meses, podendo ser revogada, e vale apenas para o Ministério da Saúde –o que, na prática, impede que empresas privadas importem e comercializem os produtos.

A autorização se aplica à vacina da empresa Bavarian Nordic A/S, fabricada na Dinamarca e na Alemanha. Apesar de ser o mesmo produto, o imunizante é chamado de Jynneos nos Estados Unidos e Imvanex na Europa.

O Ministério da Saúde havia pedido a liberação da vacina à Anvisa na terça-feira (23). Na semana passada, a agência aprovou a norma que prevê a dispensa de registro para importação de medicamentos e vacinas destinados à prevenção ou ao tratamento da varíola dos macacos.

O governo federal comprou 50 mil doses junto à Opas (Organização Pan-Americana de Saúde) para a vacinação de grupos específicos, como profissionais de saúde que lidam diretamente com o vírus em laboratórios. A expectativa é de que 20 mil doses cheguem ao país em setembro e o restante em outubro.

Segundo a definição da Anvisa, a vacina da Bavarian Nordic deverá ser aplicada apenas em adultos com 18 anos ou mais. O prazo de validade é de 60 meses, quando conservada em condições adequadas.

Já o antiviral Tecovirimat poderá ser usado com concentração de 200 mg no tratamento de adultos e crianças que pesem no mínimo 13 kg. O medicamento é de uso oral.

O Brasil vai receber em um primeiro momento uma doação pequena da Opas, para apenas 50 pessoas.

No começo do mês, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que o antiviral será destinado aos pacientes mais graves. “Há pacientes imunossuprimidos, jovens, com lesões em mais de 80% do corpo”, disse na ocasião.

De acordo com o balanço divulgado pelo ministério nesta quinta, o Brasil tem 4.216 casos confirmados de varíola dos macacos e investiga outros 4.858. Na quarta (24), a pasta anunciou o primeiro caso em animal doméstico no país, em Juiz de Fora (MG). Trata-se de um filhote de cachorro de cinco meses.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Nove estados anunciam Lei Seca para domingo

Aneel mantém bandeira tarifária verde para outubro