Aluna da Unesp de Rio Claro é finalista em prêmio que destaca cientistas brasileiras.

Aluna da Unesp de RC é finalista em prêmio que destaca cientistas brasileiras.

A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência anunciou as vencedoras da 4ª edição do Prêmio “Carolina Bori Ciência & Mulher”, que nesta edição premia a categoria “Meninas na Ciência”, cujas pesquisas de iniciação científica demonstraram criatividade, boa aplicação do método científico e potencial de contribuição com a ciência no futuro. E a cidade de Rio Claro marcou presença com a aluna do curso de matemática da Unesp, Maitê Borges Fiorini dos Anjos, que foi uma das finalistas.

Na universidade desde 2020, a graduanda foi medalhista de bronze na OBMEP 2015, além de receber menção honrosa da OBMEP em 2013 e em 2016, o que a levou a participar do PICME (Programa de Iniciação Científica e Mestrado), programa que oferece aos estudantes universitários uma bolsa de estudos para realizar projetos de Iniciação Científica durante todos os anos da graduação.

“De agosto/2021 a agosto/2022, desenvolvemos o projeto de pesquisa intitulado ‘Equações Diferenciais Aplicadas’, com o qual Maitê concorreu ao 4⁰ Prêmio Carolina Bori Ciência & Mulher. Com este projeto, ela estudou a teoria qualitativa das equações diferenciais ordinárias para aplicar a modelos epidemiológicos expressos como sistemas de equações diferenciais, tais como o modelo SECIAR para o estudo da Covid-19”, explica a Profª Drª Suzete Maria Silva Afonso, orientadora da jovem.

Feliz de estar entre as finalistas do prêmio, a estudante fala sobre como tudo aconteceu.

A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) realiza a 4ª edição do Prêmio “Carolina Bori Ciência & Mulher” e a graduanda do curso de matemática, Maitê Borges Fiorini dos Anjos, foi uma das finalistas, representando Rio Claro.

“Eu tomei conhecimento do Prêmio Carolina Bori em outubro do ano passado através da minha orientadora, a Profª Drª Suzete Maria Silva Afonso, ela quem fez a minha indicação também. Na época eu estava iniciando a minha pesquisa atual, ‘Equações Diferenciais com Retardamento’, com apoio da Fapesp, e já tinha realizado duas pesquisas anteriores pelo PICME/CNPq, a primeira sob a orientação do Prof. Dr. Rawlilson de Oliveira Araújo, com o título ‘Integral de Lebesgue: Método de Riesz’ e a segunda já sob orientação da Suzet”, conta a jovem, que segue falando sobre a realização.

“Foi muito legal começar o ano de 2023 com a notícia de que fiquei entre as finalistas, com certeza é um incentivo a mais para mim e acredito que para as outras meninas, parabéns à SBPC por essa iniciativa, pela valorização das mulheres na ciência”, pontua.

O reconhecimento também vem de quem acompanha de perto o trabalho desenvolvido e orienta.

“Maitê é uma aluna talentosa, com ótimo desempenho acadêmico; atualmente é bolsista FAPESP de iniciação científica. Seu desempenho como finalista da área de Engenharias, Ciências Exatas e da Terra, do referido prêmio, é fruto de bastante empenho e entrega aos estudos – ela concorreu ao prêmio com 102 ótimas candidatas de todas as regiões do Brasil. Fico muito contente em ver sua dedicação à pesquisa sendo reconhecida já na graduação”, finalizou a professora.

Tags: ,

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Notícias:

As raízes italianas de Rio Claro

Rio Claro dá adeus ao policial militar Roberto Badaró