Os blocos de carnaval estão ganhando cada vez mais força país afora e na cidade de Rio Claro, que é conhecida como a Capital da Alegria, não seria diferente. A cada ano o número de participantes aumenta, assim como a alegria e a energia dos presentes. Quem explica um pouco sobre a dinâmica dos eventos e suas origens são os organizadores e membros. Vale ressaltar que a maioria já aconteceu, mas ainda é possível aproveitar!

O Carnaval Inboxe, realizado pela Frente Cultural Inboxe, aconteceu no dia 3 de fevereiro e lotou o espaço da Academia MM Boxe, localizada na Rua 1-B, no bairro Cidade Nova.

“Veio muita gente, uma das coisas com que nos preocupamos é manter o carnaval popular, carnaval para todos, não cobramos entrada, fizemos uma colaboração voluntária para colaborar com o funcionamento da causa. Acredito que tivemos a presença de cerca de 1.500 pessoas no nosso espaço, das 15 às 23 horas, e um público muito diverso, famílias, jovens, estudantes, crianças, gente que veio para assistir a determinada banda, para ver o circo, ou apenas para ver amigos, aproveitar a festa”, explicou Breno Macedo, da Academia MM Boxe e da Frente Cultural Inboxe.


O Bloco da Saudade também colocou seus foliões para festejar! O desfile aconteceu na última quinta-feira e uma multidão atravessou a Avenida da Saudade, partindo da Rua 8, sentido quadra da Escola de Samba Grasifs – Voz do Morro. O encerramento ficou por conta da bateria Pegada Louka, com mestre Thierrys.

“A proposta do nosso bloco é ocupar a rua, celebrar a vida, liberdade, estar em comunhão com as pessoas, quanto mais purpurina melhor e bora botar o bloco na rua”, disse Aure Concentino, em gravação enviada ao JC antes do evento acontecer.


No dia 10, o bloco Tossiu Chapou em Unidos do Bezerra partiu da Praça do Daae e o Vermelho, neste domingo, dia 11, sai da praça dos artesãos, em frente ao shopping, a partir das 17h30, a concentração tem início às 16h20.

PARTICIPANTES DA FOLIA

A rio-clarense e ativista vegana Mi Crespo é muito assídua nos eventos carnavalescos da cidade. Ela conta que a família sempre participou de escolas, blocos, quando ia acompanhada dos pais, e por um tempo boicotou a festa por conta da causa animal, mas hoje esclarece que curte de maneira responsável e saudável ao lado de seu filho.

“A veia carnavalesca vem da minha família, meus pais eram carnavalescos natos, íamos em tudo, bailes, blocos, matinês, desfilávamos no carnaval e sempre foi a família toda. Depois de mais velha, já com uma consciência do veganismo, das plumas, das penas, do sofrimento e do quão é horrível, parei de desfilar, cheguei a boicotar, mas o bloco de rua não só resgata essa cultura, essa festa do povo, da diversidade, da identidade, essa liberdade que temos. O Carnaval Inboxe, o Bloco da Saudade cumpre esse papel de entregar a alegria do carnaval, a alegria que é trazida em meio a um país com tantos preconceitos, desigualdades, é uma manifestação cultural, política e num único propósito, que é ser feliz”, explica.

A ativista fala ainda que é este mundo que quer que o filho entenda.

“Usamos esta etapa para que os pequenos entendam o que é essa alegria, o que é o verdadeiro carnaval, fazer a própria fantasia, começar do zero, reaproveitar, dançar, ser exatamente quem somos. O carnaval de rua é isso, esse resgate do meu eu aproveitando a festa e com a junção do que podemos fazer para melhor, pois são espaços onde as mães podem aproveitar com seus filhos, curtir e todos partilhando do mesmo objetivo”, finaliza.

Mi Crespo e seu filho. Foto: Arquivo Pessoal

Mas quem pensa que acabou está enganado. O bloco Fera Ferida dá mais esta oportunidade para os foliões de Rio Claro e região.

O Carnaval Anos Dourados, realizado pelo Grêmio dos Seresteiros de Rio Claro, teve início no sábado e segue acontecendo até terça-feira. Neste domingo o evento começa às 16h e vai até as 20 horas, assim como na terça de carnaval. Na segunda, a festa começa às 17 horas e vai até as 20h30.

Bloco da Saudade no Jardim Público

Narciso Trivelatto Jr. é presidente dos seresteiros e convida a população.

“Montamos uma banda muito especial, o palco passou por uma revitalização, estamos aguardando a população para curtir esta festa linda conosco por aqui”, fala.

E para fechar com chave de ouro o mês de fevereiro na Capital da Alegria, em homenagem a Maria Bethânia, o Bloco Fera Ferida sai em seu terceiro cortejo este ano, no dia 24, encerrando a celebração com muito axé, festa e devoção. Informações sobre o evento, siga o Instagram @blocoferaferida ou entre em contato pelo telefone (19) 99216-1935.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Esgoto: reparo interdita trecho da rua 04, no centro, nesta quarta (28)

Mutirão retira mais de 6 toneladas de possíveis criadouros de dengue

Caixa Federal lança concurso com mais de 4 mil vagas disponíveis