A prefeitura de Rio Claro mobiliza moradores do Bairro Bom Retiro para evento no próximo dia 24 (sábado) na quadra próxima ao Centro de Referência em Assistência Social (Cras) do Jardim Bonsucesso/Novo Wenzel/Bom Retiro. A comunidade dessa região deve já se preparar, pois, além de atividades lúdicas, haverá gincana ambiental e de saúde. As atividades serão realizadas das 8h30 ao meio dia.

A gincana inclui desafios na produção de roupas, enfeites ou brinquedos feitos de matérias reutilizáveis, elaboração de poesias e paródias referentes ao tema, estimulando alunos das escolas do entorno a participarem ativamente do evento.

O foco da iniciativa é o incentivo à coleta seletiva e sua importância na saúde pública, econômica e ambiental. A ideia é conscientizar moradores para a necessidade do descarte correto de resíduos, visto que o descarte irregular atrai animais e provoca doenças, além da aumentar a poluição do meio ambiente, interferindo na qualidade da água, solo e ar.

Durante a semana que antecederá à gincana haverá passagem do carro de som com informações preventivas sobre mosquitos, dengue, roedores e animais peçonhentos, e orientações sobre descarte de materiais que servem de abrigo e criadouros para estes animais.

Essa será a primeira ação de um projeto que pretende atender todos os bairros de Rio Claro. A ação atende os objetivos do desenvolvimento sustentável (ODS) que o Brasil adotou em 2015 junto com 192 países. A Agenda 2030 contém 17 ODS que devem ser cumpridos até o ano de 2030, entre os quais, água potável e saneamento, educação de qualidade, cidade e comunidade sustentáveis e ação contra mudança global do Clima.

“Todos esses ODS com seus objetivos e metas buscam o bem-estar da população e o uso do meio ambiente de forma sustentável e consciente”, destaca a secretária municipal da Educação, Valéria Velis. A gincana ambiental e saúde visa contribuir para o alcance dessas diretrizes, olhar para a manutenção de resíduos sólidos é uma delas.

“O gerenciamento de resíduos bem executado pode impactar diretamente na saúde de crianças e adultos e em todo o ecossistema, de forma local e global”, observa a presidente da Fundação Municipal de Saúde, Giulia Puttomatti.

A organização é da Fundação Municipal de Saúde, por intermédio do Centro de Controle de Zoonoses, Secretaria Municipal de Educação, por meio do Centro de Aperfeiçoamento Pedagógico e Coordenação Ambiental, e Câmara Municipal, representada pelo vereador Geraldo Voluntário. Vários setores da prefeitura também estão envolvidos na iniciativa, que tem apoio do Daae e secretarias municipais do Meio Ambiente, Serviços Públicos, Turismo, Esportes, Desenvolvimento Social, Agricultura e Comunicação. As cooperativas de recicláveis também participam.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Nove estados anunciam Lei Seca para domingo

Aneel mantém bandeira tarifária verde para outubro