Rodovia SP-191 tem acidentes e mortes

668

O último fim de semana foi marcado por acidentes de trânsito nas rodovias de Rio Claro. Somente na Rodovia Wilson Finardi (SP-191), que liga a cidade ao município de Araras, três ocorrências foram registradas, sendo duas delas com vítimas fatais.

A primeira aconteceu na noite de sexta-feira (20), por volta das 22h30. No trecho do quilômetro 56, próximo à praça do pedágio, o motociclista rio-clarense Elias Corrêa (46) morreu após colisão com um veículo Focus. O condutor da moto Suzuki teve o óbito constatado instantaneamente com o forte impacto do acidente. O motorista do carro não sofreu lesões graves. A vítima fatal residia em Araras e seu sepultamento ocorreu na manhã de sábado (21) no Cemitério Parque das Palmeiras, em Rio Claro.

Menos de 24 horas depois, na tarde de sábado, o morador da Cidade Azul, Neuri Modesto Nicolella, de 51 anos de idade, perdeu o controle do veículo Fiat/Strada na altura do quilômetro 73, vindo a capotar o automóvel. Também com a gravidade do impacto, o homem foi arremessado para fora do carro e acabou morrendo na hora.

Já na noite de domingo (22), dois veículos – um com placas de Ajapi e outro de Araras – colidiram no trecho da SP-191. O acidente ocorreu na altura do quilômetro 61. Felizmente, os ocupantes sofreram apenas lesões leves. Em todas as ocorrências a viatura de resgate da concessionária Intervias/Arteris, responsável pela gestão do trecho, prestou atendimento junto ao policiamento rodoviário.

Caso recente

Vale lembrar que há um mês, no dia 22 de setembro, um gravíssimo acidente na mesma rodovia foi registrado no quilômetro 69. O condutor de um Focus perdeu o controle do veículo em alta velocidade em uma curva sentido Ipeúna quando se chocou frontalmente com um caminhão que seguia na direção contrária. O carro partiu-se ao meio e a vítima foi arremessada a dezenas de metros, morrendo na hora.

Duplicação

O assunto é antigo. No mês de abril deste ano, em visita a Rio Claro, o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, anunciou que as obras para duplicação da Rodovia Wilson Finardi estavam previstas para se iniciarem no último mês de julho.

No entanto, naquele mês, a Artesp – Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo informou à reportagem do JC que o trabalho seria atrasado e só teria início no próximo mês de novembro.

A concessionária Intervias informou em nota que está em tratativa com a Artesp para a duplicação que deverá atingir entre os quilômetros 49,7 e 74,721. A estimativa de conclusão é para fevereiro de 2019. Serão investidos na intervenção R$ 82,2 milhões.

1 COMENTÁRIO

  1. A concessionário tem radares disponíveis para instalação, porém a autoridade governamental, não fez licitação para administração dos mesmos…ou seja, nem radares para controlar a velocidade em pontos críticos esta rodovia tem !! exemplo o ponto conhecido como “ranca chapéu”.Enquanto isso os radares ficam guardados nas caixas a disposição das autoridades que nada fazem!!!
    Além da engenharia da rodovia ser muito mal feita,permitindo entrada e saída de veículos em lombadas e curvas,caminhões de cana,lembrando que a rodovia fica no eixo Leste-Oeste, e que em certas épocas do ano o sol incide no eixo da rodovia, prejudicando a visibilidade nestes pontos críticos.
    Portanto vê-se aqui 2 pontos importantes, descaso total das autoridades responsáveis ; segundo não podemos deixar de mencionar que existe muita imprudência por parte dos motoristas nesta rodovia !

Qual sua opinião? Deixe um comentário: