Nas fotos acima: Cerqueira César (esq.) e Alfredo Ellis (dir.). Abaixo, os ilustres Ulysses Guimarães (esq.) e José Felício Castellano (dir.)

Carine Corrêa

A Cidade Azul marcou expressiva presença na história do país. Dois políticos de Rio Claro, que atuaram no cenário nacional político durante a transição do império para a República, foram responsáveis pelo movimento pró-republicano fomentado pelas autoridades aqui no município: José Alves de Cerqueira César e Alfredo Ellis.

Quem explica melhor é o jornalista, pedagogo e pesquisador José Roberto Sant’Ana. “Em homenagem a Cerqueira, há um bairro nobre do município de São Paulo que leva o nome do político. Foi vereador por vinte anos em Rio Claro. Cerqueira César já passou pelo cargo de governador do Estado de São Paulo e foi um dos fundadores do jornal Estadão em 1875”, explica o pesquisador.

Já Alfredo Ellis – cuja relevância notória lhe rendeu um busto no Jardim Público, foi senador na transição Brasil Império-República. “Foram grandes nomes abolicionistas republicanos. O obelisco na praça central em frente ao Fórum presta homenagem aos políticos responsáveis pelo movimento de pressão política contra o ex-presidente Deodoro da Fonseca”, completou o jornalista.

Ulysses e Gijo

Vale lembrar que Rio Claro coleciona outras figuras ilustres em seu ‘portfólio’ político. Entre elas Ulysses Guimarães e José Felício Castellano. No Congresso, a carreira de Ulysses teve início em 1947 ao se tornar deputado estadual pelo PSD, em São Paulo. A partir desse momento foi eleito deputado federal e por onze mandatos consecutivos. Assumiu o Ministério da Indústria e Comércio, no gabinete de Tancredo Neves. Apoiou o movimento militar de 1964, mas logo depois mudou de posição.

Em 1973, lançou sua anticandidatura simbólica à Presidência da República, como forma de repúdio ao regime militar. Em 1979 tornou-se presidente nacional do Movimento Democrático Brasileiro (MDB). Foi presidente da Câmara dos Deputados e assumiu várias vezes a Presidência, da qual chegou a ser candidato em 1989, cujo vencedor foi Fernando Collor de Mello. Morreu em 1992, em acidente aéreo.

Ex-deputado estadual, José Felício Castellano elegeu-se pela primeira vez em 1958 e ficou por mais cinco mandatos. Contribuiu para a abertura de escolas, a encampação da Central Elétrica e da Cia. Paulista de Estradas de Ferro.