Da Redação

Estabelecimentos de saúde e população em geral não têm respeitado algumas regras e indicações na hora de descartar material utilizado para esta finalidade. São seringas, agulhas, vidros de medicamentos, entre outros, que oferecerem riscos aos coletores de lixo.

O material a ser descartado deve ser levado a uma unidade de saúde próxima, ao invés de ser misturado ao lixo comum.

Eder Varussa, da Ambientelix, empresa responsável pela coleta em Rio Claro, esteve na rádio Excelsior Jovem Pan e participou do Jornal da Manhã para falar sobre este assunto.

Para ouvir a entrevista na íntegra basta clicar no player abaixo.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Notícias:

Prefeitura altera trânsito na Visconde com a Avenida 32

Prefeito de Santa anuncia abono salarial de R$ 400,00 em dezembro