A Justiça acatou, nesta terça-feira (28), a denúncia do MPSP contra o procurador municipal de Registro, no Vale do Ribeira, Demétrius Oliveira de Macedo, que agrediu a procuradora Gabriela Samadello Monteiro de Barros, sua chefe, dentro da prefeitura. A decisão é do juiz Raphael Ernane Neves, da 1.ª Vara de Registro, e torna o procurador réu por tentativa de feminicídio, injúria e coação no curso do processo.

Macedo foi preso preventivamente após um vídeo com as agressões vir a público. “O Ministério Público apresentou descrição suficiente dos fatos criminosos relacionados à ofensa à integridade corporal”, diz um trecho da decisão. A denúncia, apresentada pelos promotores de Justiça Ronaldo Muniz e Daniel Godinho, mostra que Macedo agiu com “evidente intento homicida” e “tentou matar” Gabriela. De acordo com os membros do MPSP, o crime só não foi consumado porque houve a intervenção de outras pessoas.

As agressões ocorreram no último dia 20, após a abertura de um processo disciplinar contra o procurador municipal, motivado pela agressividade no trabalho. O episódio foi registrado em vídeo. Após derrubar Gabriela, ele dá socos e pontapés na procuradora. Outras duas servidoras tentam contê-lo. Uma delas é empurrada com violência contra uma porta fechada. A outra arrasta Gabriela para tentar afastá-la do agressor. O procurador só foi contido após a intervenção de outros funcionários que ouviram os gritos de socorro.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Prefeitura realiza nova ação no viaduto do Cervezão

Rio Claro inaugura dia 18 o Centro de Inovação Tecnológica

Rio Claro vacina contra a Covid nesta 6ª-f a partir das 7h30