Paciente aguarda por cirurgia e seu estado de saúde requer urgência (foto arquivo pessoal)

A família da munícipe Ivone Aparecida Francisco Caetano, 54 anos, está correndo contra o tempo. Diagnosticada com tumor na cabeça, o seu caso é de urgência e precisa ser submetida à cirurgia em até 10 dias, segundo o neurologista que acompanha o caso.

Acontece que nesta terça-feira (19) completa o sexto dia desde que recebeu o encaminhamento cirúrgico. De acordo com o marido, Rogério Tadeu Loureiro Henrique, a Fundação de Saúde alega que não há vaga disponível para que a paciente possa ser transferida da UPA 29 e realizar o procedimento em outra unidade.

“Minha esposa está internada na UPA da 29. Ela segue com dores de cabeça e nas pupilas, em decorrência do tumor. A Fundação diz que não há vaga na rede do SUS, sendo que é a pasta que faz esse tipo de encaminhamento. O que vamos fazer?”, questiona Henrique.

Em nota, a prefeitura afirma que, no mesmo dia em que a paciente deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), a Secretaria de Saúde de Rio Claro fez a solicitação de vaga de internação da paciente ao governo estadual, por meio do sistema Cross. A transferência está condicionada à liberação da vaga pelo sistema estadual. “Enquanto isso, a paciente está sendo assistida por equipe médica e de enfermagem na UPA de Rio Claro”, conclui.

Mais em Dia a Dia:

Taxa de transmissão da Covid-19 está acima de 1

Temporal assusta moradores em vários bairros de Rio Claro

Araras registra mais três mortes por Covid-19