Operadoras pretendem limitar a internet fixa

59

Ednéia Silva

O Ministério Público do Distrito Federal investiga a denúncia de que as operadoras de telefonia pretendem impor limites para o uso da internet nas residências. O serviço seria vendido por meio de franquias mensais, em forma de pacotes, como já acontece com a internet móvel.

Se o usuário consumir todos os dados antes do fim do mês, teria que adquirir pacotes adicionais para ter acesso à rede.

A informação é de que a mudança seria implementada no país até dezembro. A alteração gerou reclamações dos consumidores e o caso foi parar na 1ª Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor (Prodecon), que considera a medida desvantajosa para o consumidor.

O diretor do Procon de Rio Claro, José Pires Pimentel de Oliveira Neto, informa que o órgão não recebeu reclamações referentes à restrição de acesso de internet fixa. Ele considera a medida “um absurdo” e afirma que a população deve se mobilizar contra a mudança. Para ele, as empresas, que já são bilionárias, querem ganhar mais, onerando os consumidores.

Petição

O Ministério das Comunicações pediu à Anatel que adote medidas para proteger os clientes. A Proteste lançou petição online (www.proteste.org.br) contra o limite de uso de dados de internet banda larga fixa.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: