Manifestantes tomaram as ruas centrais de Rio Claro no último domingo (12), pedindo a saída da presidente Dilma Rousseff

Antonio Archangelo

O movimento “Rio Claro vem pra rua”, previsto para este dia 13 de março, às 9h30, no Jardim Público, emitiu nota oficial conclamando os munícipes a participarem do ato. De acordo com o movimento, “para mudar o País, a lista de assuntos é bastante longa. Daí a necessidade de se optar por alguns pontos.

No caso específico, os temas abordados serão: 1 – Apoio incondicional aos feitos do juiz Sérgio Moro; 2 – Apoio à Polícia e à Receita Federal nas “operações por eles conduzidas (Lava-Jato – Zelotes etc.)”; 3 – Fim do Foro de São Paulo – Basta de governo com agenda paralela!; 4 – Renúncia, Impeachment ou Impugnação da Chapa pelo TSE – Fora Dilma!; 5 – NINGUÉM está acima da Lei”.

“Continuamos nossa missão. Quando o governo e os políticos agem apenas por interesse próprio, impedem o desenvolvimento de um país próspero que todos nós merecemos. Esta é uma distorção que cabe a nós, cidadãos brasileiros, corrigir. E não vamos ficar parados! Somos a favor da República, da Democracia, pugnamos pela Credibilidade, Honestidade, Comprometimento, Imparcialidade, Respeito, Ética e Moral de um Estado eficiente e desinchado”, cita a nota oficial. Além de Rio Claro, dezenas de cidades e estados programaram movimentos para o dia 13, pelo impeachment.