Jardim Sensorial promove inclusão e educação

497
Espaço une educação ambiental e estímulo aos sentidos do corpo humano. Mais de 600 pessoas já visitaram gratuitamente o Jardim Sensorial dentro da Unesp
Espaço une educação ambiental e estímulo aos sentidos do corpo humano. Mais de 600 pessoas já visitaram gratuitamente o Jardim Sensorial dentro da Unesp

Lucas Calore

Visão. Olfato. Paladar. Audição. Tato. Esses sãos os cinco sentidos do corpo humano. Através deles, nosso organismo responde aos processos do dia a dia pelo qual atua. Imagine, então, se você não tivesse algum desses sentidos?

No Jardim Sensorial do Ceapla (Centro de Análise e Planejamento Ambiental), na Unesp campus da Bela Vista, visitantes poderão participar de atividades que acentuam tais sentidos. Idealizado pela ecóloga Vânia Bordotti, foi inaugurado em dezembro de 2016 em função de uma demanda para abrir mais espaços acessíveis e inclusivos, principalmente para cegos.

Um projeto de cartografia tátil em braile, voltado para esse público, já existia no Ceapla. Em 2015, surgiu a ideia do jardim. “Comecei a me inteirar do assunto e fazer pesquisas até chegar a esse formato de caracol, com características de acessibilidade, como calçada de 1,20 de largura para cadeirante e acompanhante, sem obstáculos – para os cegos – e canteiros altos para todos alcançarem”, detalha.

Estímulo

A ideia do jardim é estimular os cinco sentidos. Logo na entrada, a placa está em português e em braile. Vários itens do espaço foram doados, como a madeira e a terra. “Tivemos uma ajuda muito forte de alunos de várias graduações da Unesp, que simpatizaram com o projeto.”, reforça a analista ambiental.

Ao entrar, o visitante começa a explorar o jardim através de canteiros diferentes de dezenas de plantas. Espécies ornamentais fazem parte do canteiro da Visão. Já no do Olfato, mudas aromáticas, como alecrim, mirra e lavanda. Temperos como alho, cebolinha, salsa, manjericão, entre outros incluem o canteiro do Paladar.

Já na área do Tato, plantas em formatos diferenciados que estimulam esse sentido ao serem tocadas. Outros elementos, como uma fonte, um sino e pássaros dão o tom da Audição para quem visita o Jardim Sensorial. Associando tudo isso, registra-se a educação ambiental para seus visitantes lembrarem-se da importância do respeito à natureza. “As pessoas que têm vindo visitar manifestam que estão gostando muito, expressam palavras de elogio e sentem-se bem. Rio Claro tem um espaço novo para visitar”, orgulha-se.

O Jardim Sensorial está aberto a toda a comunidade e pode ser visitado com guia gratuitamente de segunda a sexta-feira. Os interessados podem ligar em horário comercial para o telefone (19) 3526 9431 para fazer o agendamento.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: