Guedes recua e retira requerimento de ciclofaixa

521

Carine Corrêa

Sessão ordinária dessa segunda-feira (13) resultou em seis projetos de lei (PL) de autoria do Executivo adiados, e o de autoria do democrata e presidente da Câmara Municipal de Rio Claro, André Godoy, aprovado. O destaque foi o pedido de retirada do tucano Paulo Guedes de três requerimentos, sendo um deles o que pedia ao prefeito municipal “solicitar à Secretaria de Municipal de Segurança, Defesa Civil e Mobilidade Urbana envidar esforços no sentido de remover a ciclofaixa existente na Rua 6-A, nos bairros Vila Nova e Vila Alemã”.

O requerimento surtiu efeito na sociedade: “Amigos ciclistas, boa noite. Estou passando pra deixar um comunicado muito importante de uma perda de direitos iminentes que os ciclistas estão prestes a sofrer em Rio Claro. Está tramitando na Câmara, com autoria do vereador Paulo Guedes, um projeto que busca retirar a ciclofaixa da Rua 6-A. Quem não se lembra, vou refrescar a memória de todos: antes de haver ciclofaixa, foram registradas algumas mortes de ciclistas no local. Inclusive a morte da ciclista Talita Barros, que morreu atropelada por um ônibus. Após implantação da ciclofaixa, nenhuma morte de ciclista foi registrada mais naquela via. Isso é fato. A implantação de ciclovias e ciclofaixas legitima a presença do ciclista na via pública, e é de suma importância principalmente em sociedades que não respeitam o Código de Trânsito, cujo artigo 29 prevê que o veículo maior deve prezar pela segurança do menor”, argumenta o ciclista Clayton Palomares, da Federação Paulista de Mountain Bike (Fpmtb) alertando aos demais ciclistas via redes sociais.

Retirados

Antes de iniciar a primeira parte da sessão ordinária – o Expediente – o vereador Paulo Guedes (PSDB) ainda solicitou a retirada de outros dois requerimentos: o de nº 715/2017 e o 722/2017. O primeiro diz respeito ao levantamento de moradores que estão alojados em barracos no Jardim São João, em Batovi e no Jardim Guanabara. O segundo é quanto à substituição de lâmpadas no Jd. Palmeiras.

Aprovado

O PL aprovado na sessão, de autoria de André Godoy, denomina de “Professora Lúcia Helena Ferreira Camargo” o prédio cedido para instalação de uma Escola Municipal de Educação Infantil localizada na Rua 11 com a Avenida 32, no Bairro Alto do Santana. Um dos projetos adiados do Executivo diz respeito quanto à constituição do Fórum Permanente de Educação.

3 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns a mobilização da FPMTB !
    A idéia de retirar a ciclofaixa foi totalmente retrógrada , representou o atraso de uma cidade que ainda reluta em evoluir para um novo modelo urbano, onde os usos das vias e espaços públicos são determinados de acordo com as necessidades de todos seus usuários, pedestres, bicicletas, carros e transporte coletivo.

  2. Acredito que seria ainda mais seguro se os ciclistas evitassem ruas movimentadas como av Rio Claro, Av 29, rua 14, rua 6a em questão. Podem perfeitamente andar em ruas paralelas sem muito movimento. Isso se torna mais seguro ao próprio ciclista e faz com que o transito tenha um fluxo melhor, pois muitos motoristas seguem em fila indiana com os carros onde podem perfeitamente circular em fila dupla. Com medo das multas ninguém anda com o carro na ciclofaixa, mesmo que não tenha ciclista.

  3. A sinalização da ciclofaixa na rua 6A permitiu também a sinalização da fila dupla para carros, a ciclofaixa tem cerca 1,2 m de largura, a vaga de estacionamento na direita teria cerca de 2,2 m.
    Observe pela foto da reportagem que permitindo estacionar na direita da 6A, os carros terão que andar em fila indiana, seria perdida uma faixa de circulação de carros também.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: