Recupera-se em casa o garoto Pedro Leonardo Miranda, 11 anos, vítima de um acidente no último sábado (26) enquanto brincava no parquinho do Lago Azul.

Desde o dia do acidente ele precisa ir ao hospital trocar o curativo do braço, onde chegou a levar pontos após o ferro de um balanço ficar “cravado”.

Pedro foi ao local com mais um amiguinho. Ambos estavam acompanhados de um adulto e brincavam quando o acidente aconteceu.

“Meu vizinho, que tem um filho da mesma idade do Pedro, veio pedir se poderia levá-lo. Era aniversário do filho do vizinho e, como não teria festa, o filho dele queria ir no parquinho e queria que meu filho fosse junto. Eu permiti. Quando fiquei sabendo do acidente e da gravidade foi um grande susto. Os bombeiros foram chamados, estouraram a corrente e levaram meu filho com um pedaço de ferro enferrujado cravado no braço”, disse a mãe Aline Miranda.

No mesmo dia do acidente a prefeitura municipal enviou uma nota à imprensa informando que na segunda-feira (28) o parquinho estaria fechado para manutenção. A nota, no entanto, não citou o motivo nem fez menção ao acidente com o garoto.

A mãe fez um alerta nas redes sociais e pediu mais cuidado por parte da prefeitura.

“Eu até agora não fui procurada por ninguém. Nem carro eu tenho para transportar meu filho para fazer curativo todos os dias. Estou tendo que me virar. Acredito que é preciso prevenir e não esperar acontecer algo para irem fazer uma inspeção apurada nos brinquedos”, relata Aline que faz um agradecimento especial ao bombeiros: “Profissionais exemplares, que diante da situação, além do socorro, acalmaram e deram forças ao meu filho. Em breve iremos fazer uma visita no quartel para agradecer pessoalmente”.

Caso semelhante ocorreu em dezembro

O caso de Pedro não foi único nos últimos meses. Em dezembro uma menina de 10 anos ficou ferida em um parquinho no Guanabara. Laysla de Oliveira levou quase 20 pontos no pé.

Na época a mãe da garota relatou os fatos aos JC: “Esse brinquedo instalado no local é para crianças cadeirantes, porém outras crianças brincam nele também. É algo normal. Minha filha estava nele e teve a parte de trás do pé cortada. Ela teve muita sorte pois poderia ter cortado um tendão, ferir a cabeça e a situação ser bem pior. Depois que aconteceu isso já fiquei sabendo de outros casos de crianças que se feriram no mesmo local”, disse Sandra Regina de Oliveira Flores.

A mãe ainda fez um alerta: “Acredito que está mais do que na hora da prefeitura se preocupar em realizar manutenção não só neste parquinho, mas como em outros brinquedos em outros bairros. Não é apenas instalar, inaugurar e ponto final. É preciso ter um acompanhamento”.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Quina de São João teve 11 ganhadores; confira os números

Nova edição da JC Magazine chega aos leitores