Catadores da Cooperviva fazem separação do lixo reciclável no barracão da cooperativa situado no Distrito Industrial

Ednéia Silva

Catadores da Cooperviva fazem separação do lixo reciclável no barracão da cooperativa situado no Distrito Industrial
Catadores da Cooperviva fazem separação do lixo reciclável no barracão da cooperativa situado no Distrito Industrial

No ano passado, Rio Claro ampliou o serviço de coleta seletiva, que passou a atender todos os bairros da cidade. Com isso, a quantidade de material coletado também aumentou. Hoje, o município recolhe cerca de 300 toneladas de lixo reciclável por mês. Os resíduos são encaminhados para a Cooperviva (Cooperativa de Trabalho dos Catadores de Material Reaproveitável de Rio Claro), que separa e comercializa esse material.

A presidente da Cooperviva, Nair Francisca da Rocha Marcelino, comenta que o volume de material coletado poderia ser bem maior, mas é atrapalhada pela falta de conscientização da população em separar o lixo reciclável do lixo orgânico. Além disso, a cidade tem mais de 100 catadores na rua, o que diminui o volume que chega à cooperativa, que hoje tem 45 catadores.

De acordo com ela, a população pode contribuir para esse trabalho, separando o lixo reciclável. A Cooperviva trabalha com material seco: plásticos, vidros, metais, papéis e isopores. Segundo ela, o material de maior retorno são papelão e latinhas de alumínio.

O serviço funciona de segunda a sábado. O material deve ser depositado em frente à residência antes das 07h30. Para saber quando o caminhão da coleta seletiva vai a seu bairro, basta acessar o cronograma no site da prefeitura pelo endereço www.rioclaro.sp.gov.br.

A presidente comenta que, mesmo com muita divulgação, a população ainda tem dificuldade para separar o lixo reciclável do orgânico. “Recebemos muito material misturado e isso dificulta o trabalho”, destaca. “Gostaria que a comunidade ajudasse mais na separação, pois é desse material que 45 famílias tiram seu sustento”, acrescenta.

Participar do programa da coleta seletiva ficou mais fácil. Antes os catadores da Cooperviva faziam coleta porta a porta, hoje o serviço é realizado por quatro caminhões da empresa Ambientelix, cada um com três coletores que recolhem o material nos bairros e descarregam na cooperativa para separação.

Quem quiser também pode levar o lixo reciclável ao barracão da Cooperviva, que fica na Avenida Meridian, sem número, no Distrito Industrial. Em caso de problema com a coleta seletiva, a população pode entrar em contato com a cooperativa através do telefone (19) 3536-5024 ou com a Ambientelix pelo número (19) 3524-3800.

Material reciclável

Papel – Embalagens da Tetra Pak, jornais, lista telefônica, revistas, rascunho, cadernos, papéis de embrulho e caixas de papelão.

Metal – Latas de bebidas e de alimentos, tampas, arame, fios, embalagens metálicas e objetos de cobre, alumínio, bronze, chumbo, ferro e zinco.

Plásticos – Garrafas PET, tubos, potes, frascos, baldes, bacias, brinquedos e utensílios domésticos.

Vidro – Garrafas, potes, jarros, recipientes de conservas e produtos de limpeza e frascos em geral. Isopor.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Notícias:

Prefeitura recapeou trechos no São Miguel

Rio Claro vacina contra a Covid a partir das 7h30