A Polícia Civil de Rio Claro segue investigando a morte do síndico do condomínio Polônia, no Jardim das Nações II, Paulo Cesar Lemes, de 46 anos. Ele foi assassinado com três tiros na segunda-feira (10) por volta das 17 horas em uma área de lazer do bairro.

O crime foi filmado por uma câmera de segurança que mostrou que a vítima estava com mais algumas pessoas conversando quando um veículo Mobi, na cor preta, parou próximo ao grupo.

Este grupo de pessoas era da Secretaria de Cultura de Rio Claro e tinha entre eles o titular da pasta Dalberto Christofoletti que, em entrevista ao Jornal Cidade, relatou o trágico desfecho naquela tarde.

“Tínhamos ido até o bairro conversar com o Paulinho sobre o ‘Projeto 4 meia’ já que na programação iríamos fazer a atividade lá no dia 13 de fevereiro. O Paulinho foi nos mostrar a área de lazer, lugar em que ele acreditava ser viável montar a estrutura. Estávamos definindo os detalhes quando esse carro parou próximo da gente. A impressão que eu tive foi que o Paulinho foi até o carro ver quem era e nesse momento escutamos o primeiro tiro. A nossa reação foi correr, porque não sabíamos o que estava acontecendo. Se era um assalto ou qualquer outra coisa. Saímos em direção ao mato e conseguimos chegar no condomínio ao lado, onde imediatamente liguei para a GCM relatando o fato e os tiros. Pouco tempo depois as primeiras viaturas chegaram e foi quando eu descobri que o Paulinho tinha sido morto. Uma cena de pânico e medo que vivemos e que infelizmente terminou com esse desfecho. Esperamos que as autoridades policiais possam nos dar uma resposta”, disse o secretário de Cultura.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Segurança:

ARTESP recomenda aos motoristas medidas de atenção às chuvas

Rio Claro vai implantar a Casa da Mulher