O asfalto está cedendo na Avenida 9, com a Rua 14

Carine Corrêa

A deformidade do asfalto em alguns trechos da cidade estão provocando reclamações entre motoristas – principais usuários das vias – e entre pessoas que moram próximo a essas aberturas na pavimentação.

Na Avenida 56, entre as Ruas 28 e 29, no Jardim Paulista II (divisa com o Parque Universitário), a moradora Izabel Cristina Ferreira encaminhou a reclamação de um buraco via WhatsApp da redação do JC (9-9142-4100). “Há meses esse buraco está aberto e há uma infiltração que complica mais ainda a situação. Já liguei para a Prefeitura, mas até agora nenhuma providência foi tomada”, se queixa Izabel.

Buraco em asfalto no Cidade Jardim
Buraco em asfalto no Cidade Jardim

Na Rua 8 no bairro Cidade Jardim, os motoristas também cobram do poder público reparos no asfalto, no trecho com a Avenida 31.

No bairro Santa Cruz, na Avenida 12, próximo a esquina com a Rua 9, o leitor Eduardo Silva denunciou a deformidade na pavimentação ao JC. “Cadê a Prefeitura? Cadê o departamento de obras? Quando machucar alguém nesse buraco, eles serão os responsáveis. Tem comércio, tem ciclistas. Todos pagam imposto”, reclamou.

O asfalto está cedendo na Avenida 9, com a Rua 14
O asfalto está cedendo na Avenida 9, com a Rua 14

O caso mais agravante é no Jardim das Palmeiras. O asfalto está cedendo na Avenida 9, com a Rua 14. “Chuva após chuva, a rua está quase sumindo e a cratera aumentando”, denuncia o leitor Jones Lima.

A reportagem do JC esteve no local e foi informada pela moradora Maria Aparecida Pessoa que a área foi isolada pela Defesa Civil. “Já reclamei para a Prefeitura e liguei para o departamento responsável que faz remoção de árvores. O risco da árvore cair é muito grande.

A Defesa Civil esteve aqui na segunda-feira (09) e voltou nesta quinta-feira (12). Além disso, os galhos estão sobre a rede elétrica, podendo causar o rompimento dos fios”, alerta Maria Aparecida.

Em relação ao asfalto no bairro Jardim Palmeiras, a concessionária Odebrecht Ambiental (responsável pelos serviços de coleta e tratamento de esgoto em Rio Claro) esteve no local e informou que a rede de esgoto encontra-se em condições normais de operacionalidade. “No local há um rompimento de galeria de água pluvial, ou seja, tubulação de água de chuva.”, esclarece a concessionária.

A Prefeitura foi informada sobre o problema na tubulação e dos buracos, no entanto, informou apenas por meio da assessoria de imprensa que “a Secretaria de Obras monta relação de atendimento priorizando os casos mais graves e as solicitações feitas por meio do serviço 156, Ouvidoria Municipal, requerimentos e outros”. O governo municipal ainda alegou que em período de chuva, o serviço se torna bem mais lento, já que não é possível fazer o serviço com o asfalto molhado.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Segurança:

Autor de feminicídio é preso em Cordeirópolis

Confira as últimas ocorrências registradas no plantão policial