Asfalto da Tancredo recebe reparos, mas impasse sobre as luminárias continua

60

Adriel Arvolea

Na última semana, a faixa sentido bairro-Centro da Tancredo Neves, Jardim Inocoop, começou a receber reparos na malha viária, comprometida por buracos
Na última semana, a faixa sentido bairro-Centro da Tancredo Neves, Jardim Inocoop, começou a receber reparos na malha viária, comprometida por buracos

No dia 17 de maio de 2015, o Jornal Cidade publicou reportagem sobre as condições estruturais da Avenida Tancredo Neves, no Jardim Inocoop. Na ocasião, mostrou os buracos e deformidades que se formaram na via dupla, espalhados por todo o trecho. Próximo ao calçamento, o asfalto estava se desfazendo e com ondulações. Tudo isso em menos de dois anos após a entrega das obras antienchente implantadas no bairro.

Após a publicação, a empresa DRR, responsável pela obra, deu início aos reparos asfálticos na avenida nessa semana. Com isso, o trânsito na faixa sentido bairro-Centro está interditado. Desta forma, os motoristas do Jardim da Palmeiras, Brasília, Guanabara, Terra Nova e Nova Rio Claro, que deixaram de utilizar a Estrada dos Costas para acessar vias como a Visconde do Rio Claro e a Rua 14, e fazem uso da Tancredo, devem ficar atentos à interrupção.

Para o vereador João Teixeira Júnior – Juninho da Padaria, os reparos na malha viária se fazem necessários frente ao investimento da obra, bem como à segurança dos usuários e funcionalidade. “Em menos de dois anos surgiram problemas no asfalto e nas luminárias ecológicas, que após as 23h não funcionam. São 42 pontos de iluminação com problema. Uma vultosa soma foi gasta para que a obra fosse entregue em perfeitas condições”, reforça o legislador. O fato de a região concentrar minas d’água, também, comprometeu a estrutura asfáltica. A previsão é de que nesta semana o trânsito seja liberado.

Quanto à iluminação, a Prefeitura de Rio Claro explica que “estão sendo realizados testes com outros tipos de bateria para verificar qual a que melhor se adapta ao sistema de iluminação implantado no local, para que em seguida seja feita a substituição, por parte de empresa responsável”.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: