SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A Apple lançou nesta terça (13) a linha do iPhone 12, que inclui quatro aparelhos: iPhone 12 mini, iPhone 12, iPhone 12 Pro e iPhone 12 Pro Max.

A principal novidade é a tecnologia 5G, que melhora a conectividade dos aparelhos. “Hoje é o começo de uma nova era para o iPhone. O 5G vai trazer melhor performance para downloads e uploads”, disse o presidente-executivo da Apple, Tim Cook.

O anúncio ocorreu em evento no Apple Park, Cupertino (EUA), transmitido online pelo site da empresa e pelo YouTube.

Publicidade

A conectividade com a rede 5G já havia sido lançada pelas principais concorrentes da Apple, no entanto, a tecnologia não está disponível para muitos consumidores nos Estados Unidos. No Brasil, ela não existe.

Cook também destacou os benefícios do novo aparelho para a privacidade e segurança: com conectividade melhor, usuários não precisam acessar redes de WiFi públicas, que podem ser um risco.

O preço anunciado para os produtos varia entre US$ 699 (cerca de R$ 3.899), na versão mini, e US$ 999 (cerca de R$ 5.570), na mais sofisticada. As pré-vendas nos Estados Unidos começam dia 16 de outubro.

Os celulares têm telas Oled, que consome menos energia, e vêm em tamanhos de 5,4 polegadas, 6,1 e 6,7, a depender do modelo. Segundo a Apple, as telas também apresentam uma proteção de vidro cerâmica, o que aumenta em até quatro vezes a resistência a quedas. O processador é A14 Bionic, mais veloz.

Pela primeira vez, no entanto, carregadores e fones de ouvido não acompanham os aparelhos. A empresa alega que é para ajudar na preservação do meio ambiente –segundo a Apple, há mais de 2 bilhões de adaptadores da marca espalhados pelo mundo. Haverá na caixa um cabo USB-C, que não pode ser aproveitado na maior parte dos aparelhos.

O iPhone 12 tem tela de 6,1 polegadas, duas câmeras traseiras e bordas achatadas. É mais fino e leve que seu antecessor, o iPhone 11. O iPhone 12 Mini tem os mesmos recursos do iPhone 12, mas o tamanho é menor: 5,4 polegadas. Eles estarão disponíveis em cinco cores diferentes: preta, branca, vermelha, verde e azul.

Já as versões mais sofisticadas da linha, Pro e Pro Max, têm três lentes traseiras, que gravam em HDR Dolby Vision. A tela do Pro é de 6,1 polegadas, tal qual o iPhone 12. Já o Pro Max terá tela de 6,7 polegadas, as maiores já feitas pelo Apple para celulares. Os aparelhos terão a opção prata, preto, ouro e azul.

No evento, a Apple também anunciou o HomePod mini, o alto-falante inteligente da empresa. O dispositivo permite controlar casas inteligentes por comando de voz e estará disponível para encomenda por US$ 99 a partir do dia 6 de novembro. Ele tem um design redondo e vêm nas cores branca e cinza escuro.

Para comandar o sistema, a Apple aprimorou a responsividade da Siri, a assistente virtual da marca, que agora pode reconhecer diferentes vozes entre os moradores de uma casa.

As vendas da Apple cresceram no último ano, apesar da crise econômica mundial. Foram impulsionadas principalmente pelo lançamento do iPhone SE, modelo mais barato que provocou a migração de usuários do Android.

A divulgação dos novos celulares da empresa, que acontece tradicionalmente em setembro, havia sido adiada devido a um atraso de fornecedores durante a pandemia. Na segunda (12), as ações da companhia dispararam com a expectativa do lançamento.

Mais em Intervalo:

Luto no Carnaval: Therezinha Poli morre aos 83 anos em Rio Claro

Cantor Luan Santana e Jade Magalhães terminam noivado

Ilustrador faz pôsteres para turnê do Kiss