#VÍDEO: Criança morre nos braços da mãe na UPA da 29

15906

“A minha filha estava em meus braços, agonizando, gelada, mal conseguia abrir o olho e ninguém fez nada”. O depoimento é de uma mãe que viu a própria filha morrer em seus braços. Iara Ribeiro dos Santos levou a filha Rebeca Luiza Ribeiro dos Santos de apenas 1 ano e 10 meses para um atendimento na UPA da 29 há 9 dias. Ela conta que a menina estava com tosse e febre e após passar pela médica da Unidade foi receitado um xarope.

A mãe comprou o medicamento mas percebeu que a criança só piorava. Nesta quarta-feira (7) pela manhã ela retornou para a UPA onde foi feito um Raio X onde uma outra médica disse que a criança estava normal. Passou outros dois xaropes e pediu que a mãe e a criança voltassem para casa. Ao longo da tarde Rebeca piorou muito e Iara voltou pela terceira vez em busca de atendimento. A mesma médica receitou uma inalação que foi feita no local e liberou a criança.

Mãe e avó vendo que a criança não estava bem não voltaram para casa, ficaram sentadas na recepção da Unidade de Saúde esperando que a menina fosse avaliada e internada. Da chegada até a morte da pequena Rebeca foram praticamente três horas. “Quando minha filha deu o último suspiro em meus braços e já estava gelada, daí vieram pegar ela e levaram na maior calma para dentro. Depois de muito tempo vieram falar que ela estava morta”, relata a mãe em prantos.

A avó Alderite Gomes da Silva que estava no local conta que a partir daí o atendimento foi outro: “Já começaram a chegar os grandões da diretoria, bater nas costas e até cafézinho serviram pra gente. Falei que ia fazer boletim de ocorrência, que queria autópsia e eles falaram que era melhor não, que não ia adiantar de nada, que iam dar pra gente tudo do enterro.”

A família inconformada com a situação foi até o Plantão Policial e registrou um boletim de ocorrência e pede por justiça: “A gente é pobre mas não é burro, nada vai trazer minha neta de volta mas vou até o fim para que novas famílias não sofram como a gente”, afirma a avó Alderite.

Em nota a Secretaria Municipal de Saúde afirma que foram adotados os procedimentos adequados ao quadro de saúde da criança e que foram feitos todos os esforços, mas que uma má formação cardíaca foi elemento dificultador aos procedimentos médicos.

Já a mãe contesta: “Engraçado isso, em nenhum momento foi me falado que a minha filha tinha uma má formação no coração. Ao contrário, me diziam que ela estava bem, no Raio X não tinha nada. Se eles sabiam que a minha filha tinha um problema tão sério porque mandaram ela três vezes para casa ao invés de deixarem ela internada? Eu quero apenas respostas porque a minha filha eu não vou ter de volta”, desabafa a mãe.

7 COMENTÁRIOS

  1. Vamos lembrar que o secretário de saúde é um ADVOGADO, sua especialização não é cuidar da saúde pública mas sim, defender os direitos de quem lhe contrata.Temo que coisas muito piores estão por vir.

  2. Fico muito triste e indignada com essa estória. Só pelo fato dessa mãe ter voltado tantas vezes nesse pronto atendimento já dá para ver que o atendimento foi péssimo. Infelizmente nós que não temos conhecimento médico somos obrigados a aceitar a palavra deles sem questionar, mas sabemos que ao longo da história já houveram muitos casos de erros médicos que foram esquecidos. Porque apesar dos anos de estudo, muitos médicos não tem toda a experiência necessária e cometem erros sim, erros graves que terminam com a morte do paciente. Senti isso na pele no ano passado quando um amigo meu esteve na UPA da 29 , cada médico que chegava dava um diagnóstico diferente, poucos exames foram pedidos, ficaram tratando o que “achavam” que era o problema, quando o verdadeiro problema estava se agravando por falta de atenção adequada e um olhar mais experiente. Só se agitaram de verdade quando não havia mais tempo e assim ele morreu porque era tarde demais. Vemos casos como esse quase todos os dias e sempre com pessoas de classe baixa, pobres, humildes que não tem recursos e nem apoio para levarem uma queixa adiante. Sempre tem aquele que diz: Agora que já morreu não adianta mais. Porem eu digo que adianta sim, essa mulher está certa e deve exigir o que essa criança não teve. Respeito por parte dos atendentes, que se esqueceram do juramento feito onde juram praticar a medicina honestamente. Hipócrates.

  3. Lamentavel, num primeiro momento eles dizem que esta tudo em ordem, quando acontece o inesperado, mudam de atitude, e depois dizem que tudo foi seguido conforme as normas, a quem recorrer…

  4. Meus sentimentos à família, não só a família quer resposta, mas sim toda a população. VERGONHA, um anjo morre nos braços da mãe dentro de um serviço médico. Incapacidade ou descaso ?

  5. Meus sentimentos Yara sei bem o que está sentindo pois a pouco tempo perdi meu esposo de forma parecida!Que Deus recolha a Rebeca em seus braços pois quando a vi bem pequena ainda a Rosângela que trouxe ela aqui💔Mais saiba que vamos orar por você para Deus conforta lá 😭

Qual sua opinião? Deixe um comentário: