Vereadores de Itirapina votam por venda de terreno

97

Favari Filho

Populares compareceram à Sessão da Câmara de Itirapina no último dia 3
Populares compareceram à Sessão da Câmara de Itirapina no último dia 3

Na sessão camarária do dia 3 dezembro, na Casa de Leis de Itirapina, os vereadores aprovaram por unanimidade projeto de lei que autoriza a venda de terreno de 4,3 alqueires para a construção de 250 casas populares pelo Programa Minha Casa Minha Vida. Muitos populares compareceram à reunião, pois o mesmo terreno já havia sido desapropriado e pago pela Prefeitura em 2014, com o objetivo de construção de casas pela CDHU (Companhia de Desenvolvimento Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano).

O terreno, adquirido pelo valor de R$ 438,9 mil, foi vendido à Caixa Econômica Federal (CEF) por R$ 700 mil. Segundo o prefeito José Maria Cândido, a mudança de convênios, da CDHU para CEF, ocorreu porque “a CDHU não pode cumprir com sua programação de iniciar as casas em 2015 e fez nova reprogramação para iniciar as 200 casas prometidas somente em 2017, com término em agosto de 2018”.

Apesar das informações repassadas pelo prefeito, a CDHU por meio de sua assessoria de imprensa informou ao JR que o Governo do Estado autorizou a construção das duzentas novas unidades habitacionais. “A administração municipal também apresentou o projeto do novo conjunto habitacional. O convênio entre a Companhia e a prefeitura para a construção das moradias está previsto para ser assinado no início de 2016”, salientou em nota a CDHU. De acordo com a assessoria do órgão, assim que assinado o convênio, a verba já estará disponível. As obras devem começar em três meses, dependendo de andamento que a prefeitura dará aos contratos com a empresa responsável.

O prefeito informou ainda que, como a CEF possui recursos do FGTS para o programa social, a prestação mensal e inicial do novo programa será mais baixa do que o proposto pela CDHU. “Está sendo uma saída para que as famílias sem casa própria possam adquirir sua moradia”, finalizou Cândido.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: