Velo Clube empata em 0 a 0 com o Barretos

123

Matheus Pezzotti

Apesar do empate por 1 a 1 com o Guarani na última rodada, para o técnico João Vallim, parte da imprensa e torcedores, este foi o melhor jogo do Rubro-Verde no campeonato até o momento
André Mococa finalmente começou entre os titulares ao lado de Luiz Henrique no meio de campo, mas assim como todo o setor ofensivo do Rubro-Verde, teve baixo rendimento na partida. (Foto: Arquivo JC)

O Velo Clube não vencia há dois jogos e poderia deixar o G-8. O Barretos vinha de derrota e nesta rodada, acabara de sair da zona de classificação. Com diferença de apenas um ponto entre os times, o que se esperava era uma disputa acirrada e ao menos um pouco qualificada pelo confronto direto estabelecido.

Mas, na manhã deste domingo (20), pela 15ª rodada, os times protagonizaram mais um jogo fraco tecnicamente de inúmeros outros desta divisão e sofrível para quem acompanhou a partida. E mesmo somando apenas um ponto, o Rubro-Verde segue no G-8 e o Barretos retornou à zona de classificação ainda melhor posicionados na tabela. O time velista é o sexto colocado, com 24 pontos e o Barretos em sétimo, com 23.

O Velo Clube volta a jogar na quarta-feira (23), às 20 horas, no Benitão, contra o Marília, com o respaldo do Projeto Futebol Sustentável, no qual o torcedor troca duas garrafas pet vazias por um ingresso na arquibancada descoberta.

O JOGO
Logo aos dois minutos, contra-ataque do Velo Clube que desperdiçou com erros de passes. Aos seis, Wilson Júnior recebeu sozinho após cruzamento e, da marca do pênalti, bateu fraco e Rafael Pin defendeu, perdendo chance incrível.

Aos 10, o goleiro velista recebeu e se atrapalhou com a bola e acabou cometendo pênalti no atacante que foi tentar recuperá-la. Mas na cobrança, David Batista bate para fora.

O Barretos sentiu o gol perdido e o Velo cresceu no jogo, mas assim como 0 forte calor, o péssimo futebol de ambos os times continuava imperando em campo. Aos 23, Leandro Costa cruzou, mas Mizael, livre de marcação na área, cabeceou fraco.

Na volta do intervalo, Luis dos Reis manteve o mesmo time e o Barretos trocou atacantes. Mas a medida que o calor aumentava, o nível técnico despencava e no Velo, apesar das substituições, apenas o setor de marcação do meio de campo e a defesa que se destacavam positivamente e o ataque, mais uma vez, deixava a desejar.

Aos 38, Cordeiro recebeu livre, avançou e bateu cara a cara com Rafael Pin, mas o goleiro velista se redimiu do pênalti cometido e fez excelente defesa com os pés para salvar e garantir o empate para o Rubro-Verde até o apito final.

FICHA TÉCNICA
BARRETOS 0 X 0 VELO CLUBE
Local: Arena Fortaleza, em Barretos
Campeonato: série A-2, 15ª rodada
Público: 1.288 pagantes
Renda: R$ 23.540,00
Árbitro: Douglas das Flores
Assistentes: Patrick Bardauil e Luiz de Novaes
Cartões amarelos: Niander, Calixto, Diego Perini, Luiz Henrique e Leleco (Velo Clube)

BARRETOS
Juninho; Cordeiro, João Vitor, Garutti e Willian; Marzagão, Pikachu (Chuck), Nídio e Norton; Wilson Júnior (Zangão) e David Batista (Jorge Preá). Técnico: Vilson Tadei

VELO CLUBE
Rafael Pin; Mizael (Tom), Duda, Tiago Bernardi e Calixto; Diego Perini, Niander, André Mococa (Judson) e Luiz Henrique); Leandro Costa e Thiago Furtuoso (Leleco). Técnico: Luis dos Reis

Qual sua opinião? Deixe um comentário: