Trânsito desordenado na região do Centenário gera reclamações

64

Carine Corrêa

Veículos circulam na Avenida Ápia, na região do bairro Jardim Centenário. Durante permanência da reportagem no local, veículos faziam conversão proibida
Veículos circulam na Avenida Ápia, na região do bairro Jardim Centenário. Durante permanência da reportagem no local, veículos faziam conversão proibida

A desordem no trânsito na Avenida Ápia, logo depois da rotatória que permite acesso à Rodovia Washington Luís (SP-310) – uma das saídas de Rio Claro – está provocando reclamações naquele trecho.

A reportagem esteve no local nessa sexta-feira (29), e conversou com dois rapazes que avaliaram o tráfego de veículos. A observação em comum entre os jovens é em relação à imprudência de alguns motoristas, ao fazerem uma conversão proibida. “O espaço é pequeno e só acomoda a passagem de um carro. Poderiam ampliar a entrada, o que permitiria a travessia de dois veículos. Enquanto isso, na minha opinião, está errada a conversão”, observa Elton Damaceno.

O amigo Diego Mascarenhas aponta para a necessidade de uma disciplina no trânsito. “Realmente está perigoso. Sem contar que esse ponto tem uma grande quantidade veículos em circulação”, comenta.

A prefeitura informou que a fiscalização quanto à imprudência dos motoristas é realizada pela Guarda Civil Municipal ou pela polícia.

Autuações

Em 2014 foram registradas pela Guarda Civil Municipal de Rio Claro 7.893 autuações de trânsito na cidade. A informação foi divulgada pelo comandante da Guarda, Wlademir Walter, em entrevista concedida em outra oportunidade.

Dessas mais de sete mil autuações, pelo menos duas mil estão associadas ao uso do celular ao volante. Infrações aos motoristas que foram autuados ao estacionarem em desacordo com a regulamentação do local contabilizaram 708.

Motoristas que foram flagrados sem o uso de cinto de segurança somaram 504 autuações no ano passado. Ainda foram autuados 63 condutores que estacionaram irregularmente em vagas de uso exclusivo para idosos e 96 condutores que estacionaram em vagas para portadores de necessidades especiais.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: