Tamião projeta o basquete de Rio Claro

90

Matheus Pezzotti

Marcelo Tamião durante entrevista no bloco esportivo do programa Hora da Verdade, da rádio Excelsior Jovem Pan
Marcelo Tamião durante entrevista no bloco esportivo do programa Hora da Verdade, da rádio Excelsior Jovem Pan

O Rio Claro Basquete encerrou sua participação no NBB na 15ª e penúltima colocação, mas a competição segue com os playoffs.

Com a vaga assegurada para o próximo nacional, a diretoria, juntamente com o técnico Marcelo Tamião começam a conversar e planejar o segundo semestre do time, com a disputa do Paulista e do NBB 8.

Na última terça-feira (14), o treinador participou do bloco esportivo do programa Hora da Verdade, da rádio Excelsior Jovem Pan para falar dessas projeções.

“Estamos começando a planejar tudo que temos que fazer e descansar um pouco desse sufoco que foi o final do NBB, para a gente trabalhar com tranquilidade, força e garra”, afirma.

Com o campeonato ainda em andamento, as negociações com jogadores dos times em disputa fica inviável e esta situação reflete na questão financeira.

“O problema da definição orçamentária é relacionado aos supostos atletas que a gente venha tentar buscar. Temos nomes de atletas, mas não temos os valores e não sabemos se estes vão querer jogar por Rio Claro. Mas a gente trabalha com início do que a gente tinha, talvez um pouco mais, buscando muito mais para trazer bons nomes para que a gente consiga disputar os playoffs dos campeonatos que vamos disputar”, comenta.

Mas além das contratações, Tamião foi questionado sobre a permanência de alguns jogadores do elenco para a próxima temporada e o pensamento tende a reformulação quase total.

“O que a gente enfatiza é que nós precisamos melhorar. E se para melhorar, a gente precisar mexer pouco ou bastante, vamos mexer. Temos que colocar o profissionalismo mais à frente e agir para que a gente não sofra como nós sofremos. Pode ser que tenha bastante mudanças. Mas vamos conversar com os atletas que possivelmente eu gostaria de estar trabalhando, mas tem muitos fatores para conversar para que a gente tome diretrizes para a montar essa equipe que seria bem melhor do que a que nós temos hoje”, diz.

Segundo o treinador, a época de férias dos jogadores que disputam o NBB é no mês de maio e com base nisso, afirma que o início dos treinamentos não pode ultrapassar o dia 1º de junho, visando a participação no Paulista, previsto para começar em agosto. Depois do último estadual, Tamião deixou o cargo para assumir o posto de diretor e não se arrepende disso, mas já confirma que já foi definido que vai seguir como o técnico da equipe.

“Foi conversado a respeito do que aconteceu e vou continuar porque acho que é um momento importante, que dá para trabalhar, temos tempo necessário para que possamos montar uma boa equipe. Eu resolvi dar um tempo, seria importante e interessante para todos; torcida, imprensa, família, saúde. Mas eu fiquei muito triste pelos resultados que aconteceram por vários motivos. Não foi só o trabalho do Chuí. No primeiro jogo, suspensão do Tischer por quatro jogos, lesão do Alvaro, jogadores com dengue, a lesão do Duda. Foi um baque muito grande e a gente teve que se mobilizar para que tudo desse certo e foi um pouco complicado”, relata.

Para finalizar, Tamião foi questionado sobre o que poderia ser aproveitado para o próximo NBB e o que não poderia, de forma alguma, ser repetido.

“Quando se fala em gestão, o grupo tem que ser bom, estar coeso, estar junto e nós precisamos ter atenção para que montemos um grupo fechado. Se você, de repente, tiver duas peças que não estejam nos mesmos objetivos, você sofre um pouco, ou bastante, como nós. É pensar muito mais que a parte técnica, pensar em um grupo muito bom, caminhando junto”, finaliza. O áudio completo da entrevista pode ser conferido no player abaixo. Clique para ouvir.

GINÁSIO

A Secretaria Municipal de Esportes (Seme) iniciou a colocação de cadeiras nas arquibancadas do ginásio Felipe Karam. A primeira fase está quase concluída, com a colocação de 800 cadeiras nas cores branca e vermelha em um dos lados da quadra. Depois começará a instalação das cadeiras no lado oposto, com o total de 1200 cadeiras.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: