SP registra surtos de caxumba com aumento de 80% dos casos

123

Ednéia Silva

O Estado de São Paulo vive um surto de caxumba e o número de casos da doença quase dobrou neste ano em comparação com o ano passado. De janeiro até o dia 6 de outubro foram registrados 36 surtos e 215 casos de caxumba contra 30 surtos e 118 casos nos 12 meses de 2014.

Limeira é uma das cidades que contribuíram para o aumento no número de casos no estado. A cidade quadruplicou os registros com 50 casos neste ano frente a 12 no ano passado. Campinas já registrou mais de 70 casos da doença. Em Rio Claro, a Vigilância Epidemiológica informou que não há surto de caxumba, portanto não foram registrados casos da doença.

A caxumba é uma doença infecciosa que pode causar o aumento do volume de uma ou mais glândulas salivares, principalmente a parótida. Os principais sintomas são febre, calafrios, dores de cabeça e musculares, e o aumento das glândulas salivares, o que provoca o inchaço no rosto. A transmissão do vírus acontece por via aérea, disseminação de gotículas ou por contato direto com saliva de pessoas infectadas. Quem já teve caxumba fica imune à doença.

A vacinação é a única maneira de prevenir a doença. Para pessoas entre 1 e 19 anos, a vacina contra caxumba (tríplice viral) é aplicada em duas doses, aos 12 e aos 15 meses de idade. As crianças com mais de 15 meses devem tomar a vacina com intervalo de 30 dias entre as doses. Para indivíduos de 20 a 49 anos de idade dever ser administrada uma dose, conforme a situação vacinal encontrada.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: