Saúde: prazo de obras ultrapassa dois anos de atraso

218

Há alguns anos que a população de Rio Claro aguarda por melhorias no setor da Saúde. Ainda que o município tenha investido em diversas áreas recentemente – como a vinda das ‘carretas’ para o Espaço Mais Saúde, na Avenida Visconde –, os moradores cobram da administração municipal a respeito da entrega das seis unidades básicas em construção na cidade.

Conforme noticiado pelo JC anteriormente, as unidades estão em construção nos bairros Bela Vista, Mãe Preta/Vila Verde, Jardim Progresso, Jardim Brasília I, São Miguel e Santa Eliza/Figueira, e foram orçadas em R$ 3.491.245,38. O prazo publicado em edital no Diário Oficial do Estado de SP em 10 de janeiro de 2015 indicava o término das obras para 8 de setembro de 2015.

No início do ano de 2016, cansado pela demora, o morador Marcelo Nacev chegou a denunciar o problema ao Ministério Público contra a Prefeitura Municipal, relatando o abandono das obras. No bairro Vila Verde, da unidade com as obras mais atrasadas, a vizinhança se queixa. “Queremos realmente ver melhorias. Não adianta fazerem o ‘postinho’ e depois ele não funcionar”, diz Gislaine Meira, que reside ao lado do local. O terreno onde está sendo construída a unidade está com grande quantidade de entulho jogado. A Fundação de Saúde informou que notificará a empresa responsável pela construção para que retire os resíduos do espaço.

Situação atual

Após vários meses sem trabalhos, com a mudança do governo municipal, as obras foram retomadas pela Fundação Municipal de Saúde. Atualmente, de acordo com a pasta, o andamento segue da seguinte forma: Santa Eliza/Figueira: 95,07% pronta, São Miguel em 90,85%, Jardim Progresso em 81,33%, São Miguel em 90,85%, Bela Vista em 70,93%, Brasília em 70,23% e Vila Verde/Mãe Preta em 60,60%. Segundo informou a Saúde, para a unidade do Santa Eliza – que está com a obra do prédio pronta -, o município apenas aguarda o término da compra do mobiliário.

Saúde indica dezembro como mês de conclusão

De acordo com a Fundação Municipal de Saúde, da Prefeitura de Rio Claro, em virtude do bom andamento das obras e do compromisso em entregá-las, o Ministério da Saúde ampliou o prazo para conclusão de todo o investimento, que agora ficou para o fim de dezembro.

Com a entrega das seis unidades, o atendimento da Saúde Básica em Rio Claro deverá crescer em mais de 30%.

Avaliação

“Assim que assumimos a gestão, encontramos todas as obras das unidades em estado de total abandono pelo governo anterior. As obras estão andando. O investimento é alto para compor dentro da legalidade com todas empresas que venceram a licitação para que retomassem os serviços. Houve unidades em que foram furtados tijolos, sacos de cimento, equipamentos e fiação elétrica. Até mesmo serviam como moradia.

Nosso cronograma permitirá o término das obras no prazo estabelecido. Estamos empenhados de modo prioritário no término dessas obras, pois a ampliação da atenção básica é de suma importância para o SUS em Rio Claro, uma vez que nossa população aumentou consideravelmente nos últimos anos, e muito da estrutura da Atenção Básica permaneceu a mesma”, conclui o presidente da Fundação Municipal de Saúde, Djair Cláudio Francisco.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: