RC: especialista avalia que rejeição a Lula é de 40%

153

Repercussão da pesquisa JC/Indsat – que trouxe três cenários para a disputa presidencial nas eleições de 2018 – com o analista político Paulo Ricardo Gomes aconteceu nessa terça-feira (5), por meio de transmissão ao vivo promovida pela fanpage do JC ‘Jornal Cidade de Rio Claro’.

JC: Internautas criticaram a pesquisa, afirmando que jamais Lula estaria na liderança justamente por Rio Claro ser tradicionalmente um “berço tucano”. Como avalia?

Isso é muito natural, acontece isso na maioria dos casos das pesquisas quando as divulgamos. Existe um grupo muito forte hoje antipetista. Vamos fazer uma imagem: vamos imaginar que, a cada 10 pessoas, 2 votam no Lula, que é o que a pesquisa indicou. Ou seja, de cada 10 rio-clarenses que encontro, dois votam no Lula e oito não votam no Lula. Esses demais 8 que não votam no Lula estão divididos entre Bolsonaro, Alckmin, Joaquim Barbosa, Meirelles e diversos outros. A rejeição ao Lula em Rio Claro pode chegar em torno de 40%. Ou seja, de cada 10, 4 não querem o Lula e 2 querem Lula. Só que esses 2 são fidedignos a Lula. Rio Claro é realmente uma cidade com Centro/Centro-direita. Tanto é que Cláudio Di Mauro, quando foi prefeito em Rio Claro, teve que deixar o PT para ingressar no PV para poder ter força para disputar um pleito e condições de ganhá-lo. Porém, hoje, a solidez do voto a Lula em Rio Claro consolida-se em 20%. E os demais se distribuem aos demais candidatos. Então é natural o eleitor rio-clarense questionar: não, não pode ser. Se os demais se juntassem, muito provavelmente ultrapassariam Lula em uma disputa eleitoral. Então, o eleitor petista está mais fidelizado ao Lula do que o eleitor tucano ao Alckmin: que se divide com o Bolsonaro, com Luciano Huck e demais candidatos que representam a direita ou a Centro-direita.

JC: Sem Lula nos cenários, quem ganharia?

Se você tirar o Lula, você tira o extremismo. Aí você confunde a cabeça do eleitor. O eleitor hoje tende uma parte para um, e outra parte pra outro. Na hora em que você tira essa polarização, a cabeça balança um pouco: e agora, em quem vou votar? E aí, o Bolsonaro ganha força, finaliza o jornalista Paulo Ricardo Gomes.

A pesquisa

Conforme os dados da pesquisa JC/Indsat – divulgada no último fim de semana –, se as eleições para presidente fossem hoje, Lula lidera em três cenários em Rio Claro. Deputado Jair Bolsonaro ficou em segundo lugar na preferência dos eleitores rio-clarenses. Nas simulações em que aparece (duas), o governador Geraldo Alckmin obtém a terceira colocação, com vantagem sobre Henrique Meirelles.

COMPARTILHAR

Deixe um comentário