Primeiros pacientes são chamados para atendimento nas Carretas da Saúde

348

Divulgação 

A prefeitura de Rio Claro começou na última quarta-feira (6) a fazer contatos telefônicos marcando atendimentos nas Carretas da Saúde, a partir do próximo dia 20. Os telefonemas são feitos pela Central de Regulação Ambulatorial da Secretaria da Saúde, que orienta os pacientes quanto a dia, horário e demais procedimentos necessários. As carretas ficam no Espaço Mais Saúde, na Avenida Rio Claro entre avenidas 12 e 10, região central, e fazem parte de uma série de ações do governo municipal para reduzir as filas de espera na rede municipal de saúde.

As primeiras consultas serão nas especialidades oftalmologia e vascular. “O agendamento é feito seguindo os critérios da regulação ambulatorial”, explica Eleny Almeida, diretora da Gestão SUS em Rio Claro e responsável pelos agendamentos para as Carretas da Saúde. “Quem estiver na fila espera deve aguardar o nosso contato”, acrescenta.

Para ser atendido nas Carretas da Saúde é necessário que o paciente tenha passado por uma unidade de saúde da rede municipal. As principais informações sobre o atendimento nas unidades móveis do Mais Saúde estão disponíveis na internet, no site da prefeitura pelo link: www.rioclaro.sp.gov.br/includes/folder_web02.pdf

As Carretas da Saúde representam investimento inicial de R$ 5 milhões. Todos os procedimentos médicos serão pagos pelo município seguindo a tabela do SUS. Nas carretas, a prefeitura oferece consultas médicas, realização de exames e de pequenas cirurgias. A prefeitura também criou linha de ônibus gratuita, para os pacientes e acompanhantes, fazendo o trajeto entre o terminal de ônibus urbano, na antiga estação ferroviária, até o Espaço Mais Saúde.

Além da iniciativa inédita de montar um complexo médico-hospitalar com unidades móveis no município, o programa Mais Saúde da prefeitura inclui ações como a implantação da Farmácia Todo Dia, com atendimento nos finais de semana e feriados, e a retomada da construção de seis unidades de saúde da família que tiverem obras paralisadas na administração anterior.

COMPARTILHAR

Deixe um comentário