Prefeitos de Rio Claro e Ipeúna se unem para reconstruir pontes

260

Divulgação 

As prefeituras de Rio Claro e Ipeúna trabalham em conjunto na busca de recursos para a reconstrução da ponte de Batovi e da ponte sobre o rio Passa Cinco, no bairro Quilombo, divisa entre os dois municípios. O assunto foi tema de reunião realizada segunda-feira (2) na Casa Militar em São Paulo, entre o prefeito de Rio Claro, João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria; o secretário de Obras, Paulo Roberto de Lima; o prefeito de Ipeúna, José Antônio de Campos, o Zé Banana; e a coronel PM Helena dos Santos Reis, secretária-chefe da Casa Militar e coordenadora estadual de Defesa Civil.

“A reunião foi muito positiva e a coronel Helena se comprometeu a apresentar nossos pleitos ao governador”, informa Juninho. “Estamos trabalhando junto com a prefeitura de Ipeúna para conseguir consertar a ponte do Quilombo e atender a população que mora naquela região”, explica o prefeito de Rio Claro, que ressalta a necessidade do apoio financeiro do governo estadual para reformar a ponte. “É uma obra cara, de cerca de R$ 1,3 milhão, e precisamos da ajuda do Governo do Estado”, afirma Juninho que destaca ainda o apoio do deputado Aldo Demarchi, que tem levado essas solicitações às esferas estaduais de governo.

Zé Banana, prefeito de Ipeúna, ressalta a importância da aproximação das prefeituras para resolver um problema que afeta os dois municípios. “Temos que trabalhar em parceria e juntos reivindicar melhorias para nossas cidades”, destaca.

O conserto da ponte do Quilombo é um problema herdado das administrações anteriores de Rio Claro e Ipeúna. A ponte caiu em 2011 após um temporal e desde então está interditada. Desde que assumiram os governos no início do ano, Juninho da Padaria e Zé Banana trabalham para viabilizar a obra e facilitar a locomoção de moradores e produtores rurais da região.

“Sem a ponte é muito difícil”, comenta o produtor rural Nelson Bortolin que precisa vir a Rio Claro pelo menos três vezes por semana. Essa dificuldade também é externada por sua esposa, Clair Bortolin, que recebeu com entusiasmo a informação sobre a reunião em São Paulo. “O conserto dessa ponte irá nos ajudar muito”, disse.

Junto com a ponte do Quilombo, também foi apresentado o projeto para a reconstrução da ponte de Batovi, interditada há cinco anos. A obra é orçada em R$ 1,8 milhão. Além das pontes do Quilombo e de Batovi, Rio Claro e Ipeúna realizam em parceria a reconstrução da ponte do Farol cuja obra está em andamento. Assim que o serviço for concluído, será realizado o conserto da ponte do Sitinho, também em ação conjunta dos dois municípios.

COMPARTILHAR

Deixe um comentário