Rio Claro investe R$ 485 mil em 31 projetos culturais

139

Artistas de Rio Claro assinaram na noite de quarta-feira (20) os contratos dos projetos culturais selecionados para receber apoio financeiro da prefeitura, por meio da Secretaria Municipal da Cultura. Os editais foram lançados em março deste ano com objetivo de incentivar a produção artística no município. Dos 84 projetos inscritos 31 foram selecionados para receberem recursos que totalizam R$ 485 mil de investimento.  

“Foi muito acertiva a realização desses editais. Era uma coisa que a cidade estava precisando e a prefeitura, através da Secretaria da Cultura, conseguiu quebrar paradigma promovendo uma mudança de fato no setor cultural com as ações e projetos que vêm sendo realizados. Esse modelo de gestão servirá de espelho para as futuras administrações”, declarou Welton Nadai, que teve projeto contemplado na seleção. “Foi uma realização muito importante e nós, artistas, estamos torcendo para que esse trabalho tenha continuidade no município”, acrescentou Nadai.

O prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, destacou que para governar com responsabilidade é necessário ter foco nos objetivos e priorizar ações para otimizar os recursos disponíveis. “Mesmo com todas as dificuldades financeiras enfrentadas pelo município, estamos conseguindo realizar projetos e obras, e esses editais são exemplo disso. Estamos investindo quase meio milhão em projetos culturais porque acreditamos na cultura como espaço de transformação social”, pontuou Juninho.

A secretária municipal da Cultura, Daniela Ferraz, observou que o orçamento herdado impediu o lançamento dos editais em 2017. Neste ano, com orçamento próprio, a prefeitura conseguiu dobrar o orçamento da Secretaria da Cultura que destinou R$ 485 mil para o chamamento público que, pela primeira vez na história da cidade, está sendo feito com recursos municipais. “Hoje o município está tendo um olhar diferenciado para a classe artística, destinando verba para incentivar produções culturais realizadas em Rio Claro por artistas locais, que devem ter a responsabilidade de utilizar os recursos públicos de forma transparente, responsável e ética”, assinalou Daniela.

Para o vereador Geraldo Voluntário, o investimento da prefeitura é de extrema importância porque “vai mostrar o que os artistas de Rio Claro são capazes de produzir dentro da arte e da cultura”. Já o vereador Val Demarchi salientou o comprometimento do município em conseguir recursos para investir em projetos culturais e a necessidade de utilizar com responsabilidade as verbas públicas. Também participaram do evento os secretários Adriano Moreira (Educação) e Ronald Penteado (Esportes e Turismo) e a superintendente do Arquivo Público, Monica Frandi Ferreira.

Foram contemplados dez projetos no edital de circulação de espetáculo e realização de eventos culturais: projeto Cineclube da Luta, do proponente Rogério Borges do grupo Kino Olho; Festa in Boxe – Corpus, de Breno Costa de Macedo do grupo MM Boxe Rio Claro; Ritmos Regionais, de Rodrigo Sperandio do grupo Ritmos Regionais; Orquestra Caipira, de Thiago Vieira Xavier do grupo Orquestra Caipira; Violão na Escola, de Welton Leandro de Nadai, do grupo Circuito do Violão; Circulando Vincents e Naifs, de Daiane Baumgartner de Souza; Concerto nas Escolas: do Barroco à Música Brasileira, de Larissa Carnecine de Oliveira do grupo Lucas Penteado e Cordados; Circo Vivo! O Resgate ao Picadeiro, de Maia Riemi Onishi do grupo Cia. Passarinhar; Se minha cabeça for rolar vou querer morrer bacante – uma proposta de pesquisa e encenação cênica, de Marcos Paulo Calegari do grupo Teatro Oblivion; e Batalha da Amizade 2018, de André Sanches Queiroz.

Onze projetos foram selecionados no edital de apoio a projetos de bolsa de aprimoramento técnico-artístico: projeto Palhaçaria Andante: O Riso da Gente, do proponente Júlio César Villar dos Santos; Conexões Musicais, de Thiago Vieira Xavier do grupo Lumiarte; Ilu de Candace – Construindo o Saber: As Ayabás, de Juliana D’Urso Hebling do grupo Ilu de Candace; Intercâmbio no Choro, de Emilio Tiago de Souza Moreira; VIII Seminário de Violão de Rio Claro de Welton Leandro de Nadai do grupo Circuito do Violão; Oficina de Direção e Produção de Videoclips Musicais, de Alessandra de Moraes Grisi; Oficina de Preparação e Direção de Atores para Cinema, de Marina Palmero Butolo do grupo Kino Olho;  Minha Escola é Faculdade, de Maria da Glória Soares Augusto do grupo Escola de Samba Grasifs; Curso Intensivo de Canto e Técnica Vocal, de Erika Kroll Rezende; Aulas de Arranjo e Orquestração, de Odival Luciano Barbosa Filho; e Cultura Urbana, de Felipe Roberto Franciscone do grupo Projeto Sócioeducativo Cultura Urbana.

Mais dez projetos aprovados no edital de apoio à formação artístico-cultural: projeto Para Todos Cinema, da proponente Cláudia Seneme do Canto do grupo Kino Olho; Educa Hip Hop, de Daniel Felipe Alves do grupo Educadores Sociais; Integrando Artes e Culturas, de Aline Fernanda Inforzato; Experimentando o Estado do Palhaço, de Meire Katina Barbosa de Sousa; Projeto de Formação Cultural – Olhos de Jabuticaca: A Cultura lida, sentida e vivida pelo olhar do povo preto, de Edmur Augusto do grupo de Escola de Samba Voz do Morro; Oficina Temperada de Iniciação ao Teatro, de Demétrius Augusto Camolesi do grupo Associação Cultural Tempero D’Alma de Artes Cênicas;  Territórios Afetivos, de Maria Clara Multini Belchior; Batuque de Umbigada: Uma Cultura Rio-clarense, de Daniel Carlos Concolatto Moi do grup Batuque de Umbigada de Rio Claro; Meu Brasil Brasileiro, de Eduardo Barsotti de Souza; e Cordas Dedilhadas, de Welton Leandro de Nadai do grupo Circuito do Violão.

 

DEIXE UMA RESPOSTA