20160420_184830

Com expectativa de ser aprovada pela Câmara Municipal em maio, a prometida revisão do Plano Diretor (PD) deve trazer o caos para bairros residenciais de Rio Claro: a previsão é do vereador Julinho Lopes (PP). Com auxílio de sua assessoria, o vereador constatou que a revisão incluirá atualizações na lei de zoneamento e bairros que eram estritamente residenciais poderão receber, de forma legal, comércios e até pequenas indústrias.

MOBILIZAÇÃO

O assunto, que já tem mobilizado associações de moradores como a União dos Moradores do Bairro Jardim América, por exemplo, deve estimular parcela da população a participar das audiências públicas que antecedem a votação. A expectativa é de que as regras sejam postergadas.
O vereador progressista pontua que o atual PD, em vigor, considera, por exemplo, que a região do Jardim Floridiana, da Avenida M-19 até a M-39, era própria para residências.
Caso seja aprovada, de Zona Residencial 1, boa parte da área passará a ser Zona Predominantemente Residencial 2, afetando parte do Jardim Santa Clara e quarteirões do Jardim Hipódromo.
Na prática, se antes a lei permitia somente residências familiares unifamiliar, o local passaria a permitir, no texto da lei, residências unifamiliar, multifamiliar, multifamiliar do tipo vila; não residencial nível 1 como comércio, serviços, artesanato; e não residencial nível 2 – como locais de eventos de até 100 pessoas, confecção, fabricação de equipamentos, de produtos alimentícios, preparação de couro; e uso misto, caracterizado pela combinação de qualquer categoria residencial com categorias de uso não residencial.
“O problema é que não podemos fazer de qualquer jeito. Teve gente que comprou lote no Jardim América e Floridiana por ser residencial, pagou mais caro, pagou IPTU mais caro. E agora querem mudar? Estou levantando os demais bairros que também serão afetados por essa revisão”, disse à reportagem do Jornal Cidade na última semana.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Notícias: