Lucas Calore

Imagine ter que utilizar os serviços da Santa Casa de Misericórdia ou do PSMI local em medida de urgência, ou até mesmo emergência, mas, quando chega à frente do hospital, não há lugar para estacionar o carro. O problema da falta de vagas na Avenida 15 é antigo. Apenas de um lado da via é permitido receber carros estacionados, além de um trecho para motocicletas.

Ao longo da Avenida 15, no trecho da Santa Casa, há ao lado direito a ciclofaixa para uso de ciclistas. Já no lado esquerdo, vagas para táxis, vagas de curta duração, para motocicletas e para carros
Ao longo da Avenida 15, no trecho da Santa Casa, há ao lado direito a ciclofaixa para uso de ciclistas. Já no lado esquerdo, vagas para táxis, vagas de curta duração, para motocicletas e para carros

Muitos acompanhantes dos pacientes conseguem estacionar seus veículos ali, porém dividem espaço com moradores da região. Profissionais e clientes do comércio também se utilizam do espaço.
“A área deveria ser liberada para quem é acompanhante. Chegam idosos e ele têm que parar longe”, lamenta o jovem Silvano R. da Costa, que acabara de levar sua esposa para realizar o parto. Ele havia chegado bem cedo e conseguido a vaga. Foi embora para buscar sua mãe e, quando retornou, “teve sorte” e achou uma vaga recém-desocupada.

A sugestão do rapaz era que sinalizassem os quarteirões só para uso dos pacientes e dos moradores, pois há quem estacione em volta do completo hospitalar e vai para locais mais longe para trabalhar.

Mobilidade Urbana

A Prefeitura de Rio Claro foi questionada sobre o problema relatado. Sobre a sugestão dada pelo entrevistado, a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana e Sistema Viário afirmou que não é legalmente possível tornar as vagas do entorno exclusivas para pacientes da Santa Casa, pois o Código de Trânsito Brasileiro não permite ações do tipo.

A alternativa permitida, por lei, já foi adotada naquela região pela Prefeitura. Foram implantadas vagas de curta duração na Avenida 15 entre as ruas 2 e 3, em frente ao Centro de Hemodiálise, no qual pacientes que fazem tratamento ali e estão mais debilitados podem ter acesso mais fácil ao local junto a seus acompanhantes.  Vale lembrar que a Área Azul não compreende aquela região da Santa Casa de Misericórdia de Rio Claro.