Qualidade da pista no Lago Azul é criticada por skatistas

101

Adriel Arvolea

A prefeitura de Rio Claro afirma que as rachaduras surgiram pelo uso indevido da pista inacabada
A prefeitura de Rio Claro afirma que as rachaduras surgiram pelo uso indevido da pista inacabada

Material de péssima qualidade, rachaduras em parte da nova estrutura, obstáculos fora da posição adequada e piso desnivelado e com ondulações. Essas são as condições da pista de skate em construção no Lago Azul, apontadas por praticantes do esporte.

“Há muito tempo que nós, skatistas, brigamos por locais adequados para a prática do esporte. Eu mesmo ando de skate há quase dez anos e essa briga já existia. Em 2013, depois de muito desgaste, finalmente saiu a aprovação da verba para a reforma e ampliação da pista de skate do Lago Azul. A obra era pra ter sido entregue em fevereiro de 2014. Já são meses de pura incompetência e enrolação”, reclama o skatista Paulo Parlada.

Conforme avalia, não houve a devida interpretação do projeto e da planta desenvolvidos pelos skatistas por parte da empresa responsável pela obra, resultando na atual situação. “Podemos ver areia esfarelando do chão, o que comprova a mistura errada do material. O serviço é de péssima qualidade. Só estamos defendendo o bem de uma obra que é da comunidade. Só fico na dúvida sobre o que fazer para reverter isso”, questiona-se.

Em contrapartida, a prefeitura informa que a obra está em fase final de construção. Com relação às rachaduras, reforça que surgiram em razão do uso indevido da pista inacabada. “É muito importante reforçar a orientação para que skatistas não utilizem a pista enquanto a obra estiver sem finalização, o que acontecerá em breve”, orienta. Além de ser perigoso usar a pista com as obras não finalizadas, também há o risco de se danificar a estrutura que não está pronta para receber os praticantes, como comprovam as rachaduras provocadas pelo uso indevido do aparelho durante a execução das obras.

Outro ponto justificado pela administração é que, como se trata de uma obra ainda não concluída, a pista por enquanto está sem acabamento, etapa em que serão corrigidas eventuais imperfeições, como ondulações e desníveis. Sobre a posição dos obstáculos, eles seguem projeto que foi elaborado com a participação direta de skatistas do município, que ajudaram a definir o modelo, as características gerais e detalhes da pista. “Praticantes do esporte estão acompanhando cada etapa da obra, desde a concepção no papel até a atual fase, que é de finalização dos serviços”, conclui.

DEIXE UMA RESPOSTA