Prova do concurso público em RC teria sido plagiada

940

Uma denúncia realizada nessa segunda-feira (27) está levando ao cancelamento de uma prova do concurso público, organizado pela Prefeitura Municipal, realizado no último domingo (26) em Rio Claro. O caderno de questões para o cargo de Arquiteto(a) constou com perguntas suspeitas de terem sido plagiadas da prova de outro concurso, no Estado do Rio Grande do Sul.

A reportagem do JC teve acesso aos conteúdos na tarde de ontem e comprovou a veracidade da denúncia feita por uma munícipe, que terá a sua identidade preservada. “Prestei a prova e, ao conferir o resultado através de buscas na internet, encontrei as questões idênticas”, comunicou a candidata.

O concurso foi elaborado e aplicado pelo Instituto Mais, contratado pela Prefeitura. Do total de questões, 18 delas apresentam o texto exato da prova para o mesmo cargo, no entanto, de um concurso público realizado pela Fundação Carlos Chagas, datado em 2013, para a Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Sul.

No concurso do município de Rio Claro são duas vagas para o cargo de Arquiteto(a), que exige o ensino superior completo, além do registro oficial na categoria. O salário ofertado nas vagas é de R$ 4.941,86 por 40 horas semanais. A taxa de inscrição paga pelos candidatos foi de R$ 69,00.

CANCELAMENTO

O JC levou ao conhecimento da Prefeitura o assunto. Em nota, afirmou que, tão logo soube do fato, notificou o Instituto Mais para que tomasse providências. O Instituto Mais comunicou à Prefeitura que está cancelando as provas para o cargo de Arquiteto(a), e que nova data será marcada para outra prova a este cargo.

A gestão municipal ressalta, ainda, que a elaboração e aplicação da prova são de responsabilidade do Instituto Mais. O secretário de Negócios Jurídicos, Dr. Rodrigo Ragghiante, acrescenta que “O Instituto Mais tem muita referência, é o elaborador de provas do Tribunal de Justiça e outros órgãos de renome. Ao entrarmos em contato, o Instituto registrou um pedido de desculpas formal e um novo edital com a nova prova será publicado”, conclui.

O Instituto Mais, também por meio de nota, informou ao JC que um comunicado oficial será publicado nesta terça-feira (28) em seu site www.institutomais.org.br. Procurada, a Fundação Carlos Chagas não retornou ao contato.

2 COMENTÁRIOS

  1. eu fiz a prova e achei esse concurso muito ruim acho q deveria ser cancelado e contratado outra empresa pois era respostas q tinham duplo sentido em varias perguntas isso e errado pois confunde a cabeça para dar uma das respostas . O correto seria anular ou cancelar respostas duplas reduzir as perguntas e ver o que acontece fica muito feio para nossa cidade um fatoa assim tira a credibilidade de futuros concursos como ja ocorreu em outros locais /cidades

  2. Deveria cancelar todas as provas e devolver nosso suado dinheirinho pois todas estavam com questões inconsistentes e alguns com respostas com mais de uma alternativa correta e algumas tão mal explicadas e vagas mo enunciado que não tinha nenhuma forma de resolução, todos os níveis de escolaridade tiveram problemas – na prova de assistente de gestão municipal tinha erro de ortografia na questão: escreveram “suspensão” com ç “suspenção” agora me diz: que credibilidade e confiabilidade passa uma banca que mal sabe o português básico e quer cobrar os candidatos com questões absurdas? Fora que teve escola que mal tinha fiscal e na minha sala teve gente com relógio fazendo a prova sendo que no edital tava pedindo pra tirar e lacrar no saquinho com o celular. Com certeza foi pra arrecadar dinheiro e colocar os QI’s já selecionados anteriormente nas primeiras posições.

DEIXE UMA RESPOSTA