Programa para idosos com Alzheimer foca convívio e atividade física

134

Divulgação

Jose Riani AlzheimerUnesp

AUniversidade Estadual Paulista (Unesp), campi Rio Claro, desenvolve o Programa de Cinesioterapia Funcional e Cognitiva para Idosos com Doença de Alzheimer (PRO-CDA), que atende pacientes com Doença de Alzheimer e seus cuidadores, contribuindo para melhorar a qualidade de vida dos participantes. Trata-se de projeto de extensão aliado a dois pilares: à produção de conhecimento (pesquisas em andamento) e ao ensino para aprimoramento dos estudos, contribuindo, também, na formação de profissionais da saúde.

De acordo com o professor José Luiz Riani Costa, coordenador do PRO-CDA, a Cinesioterapia é um campo que estuda o tratamento pelo movimento. “O exercício físico é um meio de tratamento não farmacológico, ou seja, sem uso de medicamentos. Na Doença de Alzheimer, buscamos promover o convívio social dos pacientes por meio de conversas e exercícios de memória, manuais e música, bem como treinamentos para tentar recuperar algumas funções cognitivas e motoras”, explica Riani.

Os encontros ocorrem três vezes por semana na Unesp, com duração de uma hora cada. Podem participar, ainda, familiares e cuidadores, uma vez que o programa oferece benefícios aos mesmos. “A família e os cuidadores realizam algumas atividades no mesmo horário dos pacientes. É importante para observar e compreender o comportamento e as alterações cognitivas para um melhor atendimento e cuidados para com o paciente”, reforça.

Para participar do PRO-CDA, familiares e pacientes passam por uma avaliação prévia. É importante que o idoso com Alzheimer tenha a declaração do médico que ateste que esteja em tratamento. A partir de avaliações, são prescritas as atividades adequadas ao estado do paciente. Doença típica da população idosa, acima de 65 anos, alterações de memória (recente), cognitiva e comportamentais – delírios, dificuldades de fala, organização das ideias e para nomear objetos – são sinais de Alzheimer. No entanto, cada caso deve ser avaliado por um médico para o diagnóstico preciso.

DEIXE UMA RESPOSTA