Proerd formará 500 estudantes de Rio Claro neste mês

205

Lucas Calore

Luz, câmera, ação! Estas são as três palavras ditas pelos policiais militares para que os alunos que recebem o programa Proerd fiquem em ordem e prestem atenção no conteúdo. O Jornal Cidade acompanhou nessa semana uma das aulas das turmas do quinto ano da Escola Municipal Marcello Schmidt. O tema era bullying e, na história contada, um aluno era alvo de piadas por outros mais velhos.

Os estudantes da escola debateram qual era o problema da cena, expondo o que estava acontecendo. Depois, escreveram quais as consequências dessa situação e como o aluno que sofria os ataques verbais deveria agir. “Contaria para a professora”, disse um. “Falaria para meus pais”, opinou outro.

O sargento Vitor, do batalhão da Polícia Militar de Rio Claro, prosseguia com a aula, orientando como isso poderia ser contado para os adultos e, assim, cessar o bullying.

“O Proerd é importante para orientar as crianças a se manterem longe das drogas através do fortalecimento da autoestima delas e de tomadas de decisão seguras e responsáveis”, explica. Neste semestre, 500 estudantes do município se formarão no Proerd. Existente em Rio Claro há 18 anos, o programa tem liderado as ações de prevenção ao abuso de drogas por meio de esforços colaborativos entre a PM e o sistema de educação. Mais de 35 mil crianças passaram pelo projeto durante o período. Os sargentos Marruci e Marquezeli e a cabo Regiane também ministram as aulas.

Resultados

Milena Batezelli e Osmaldo Júnior, pais de três filhos, aprovam o Proerd. Leonel, de 14 anos, se formou no programa e atualmente Carla, de 11 anos, participa dos estudos.

“Para a minha família, o Proerd é extremamente importante e essencial aos nossos filhos. Estamos vivendo em um mundo cada vez mais violento. Somos causadores diretos ou indiretos desses males. O programa vem na contramão semeando virtudes em nossos filhos”, opina Osmaldo.

A mãe acredita que as crianças vão colher frutos. “Ao invés de deixarmos um mundo melhor para nossos filhos, por que não deixamos filhos melhores para o mundo?”, estima. “A satisfação está no carinho das crianças conosco e também nos resultados do trabalho que é percebido em poucos meses”, garante o Sargento Vitor, da Polícia Militar.

DEIXE UMA RESPOSTA