Procon-SP orienta sobre compra de material escolar

143
A Fundação Procon-SP – órgão vinculado à Secretaria de Justiça e Cidadania – realizou pesquisa de preços do material escolar nos dias 5, 6, 7 e 10/12/2018 em nove estabelecimentos comerciais, distribuídos pelas regiões norte, sul, oeste e centro da capital.
Após comparação de 134 produtos comuns entre as pesquisas realizadas neste ano e no ano passado, constatou-se, em média, um acréscimo de 9,95% no preço desses itens. O IPC-SP (Índice de Preços ao Consumidor de São Paulo) da FIPE, referente ao período, registrou uma variação de 3,47%. 
Dicas para o consumidor
Antes de ir às compras, é bom verificar quais dos produtos da lista de material o consumidor já possui em casa e, ainda, se estão em condição de uso. Promover a troca de livros didáticos entre alunos também garante economia.
Na lista de material, as escolas não podem exigir a aquisição de qualquer material escolar de uso coletivo (materiais de escritório, de higiene ou limpeza, por exemplo), conforme determina a Lei nº 12.886 de 26/11/2013.
Alguns estabelecimentos concedem bons descontos para compras em grandes quantidades, dessa forma pode se tornar interessante o consumidor se reunir com outros pais para uma compra coletiva. O consumidor deve sempre verificar se o estabelecimento comercial pratica preço diferenciado em função do instrumento de pagamento (dinheiro, cheque, cartão de débito, cartão de crédito).
Fundação Procon-SP
Assessoria de Comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA