Problemas resolvidos com ajuda do JC

70

Da RedaçãoProblemas - Rio Claro - JC

No último domingo (22), o Jornal Cidade atendeu a reclamação da leitora Ana Paula Silva, que reclamou da falta de manutenção no trecho da Avenida Tancredo Neves, novo acesso para o Inocoop. Os terrenos que margeiam as laterais estavam tomados por mato, dificultando a visão dos motoristas. “Quem para na Rua 1 para acessar a Tancredo não tem visão de quem vem pela pista, devido à altura do mato. Tornou-se um ponto cego. Passo todos os dias por ali, às 6h40, e é a mesma dificuldade”, disse Ana Paula à reportagem. Após a exposição do problema no JC, o ponto e toda a extensão da via receberam manutenção na semana seguinte.

Já no dia 20, a reportagem do Jornal Cidade mostrou uma cratera aberta após o rompimento de uma galeria no Jardim das Palmeiras. No entanto, as obras para recuperação da área foram iniciadas na segunda-feira (23). O cruzamento da Avenida 9 com a Rua 14 foi interditado para o tráfego de veículos devido às obras. As chuvas das últimas semanas arrastaram, aproximadamente, 50 metros de tubos e abriram uma grande erosão na via.

“Inicialmente, estamos fechando o buraco com material pesado para termos condições de trabalhar na reconstrução da linha de tubos”, informa o diretor da Secretaria Municipal de Obras, Renê Moraca. Cerca de 40 caminhões de terra e pedras já foram depositados no local, que poderá receber ainda outras 25 viagens para completar o serviço.

Também, o morador Renan, do Jardim São Paulo, agradece a colaboração do Jornal Cidade na resolução de um problema na Avenida 12, entre Ruas 21 e 22. Há mais de um ano, havia uma cratera ao lado da guia que acumulava água, uma preocupação em tempos de epidemia de dengue. “Gostaria de agradecer ao JC pela ajuda na resolução do problema do buraco”, comenta o morador.

Participação

Participe, você, também. Envie sugestões, reclamações e comentários para o WhatsApp da Redação JC – (19) 99942-4100. O objetivo é dar vez e voz à comunidade, a fim de ajudá-la na resolução de problemas junto ao poder público.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: