Prefeitura de Cordeirópolis confirma intenção de adquirir água de Rio Claro

147

Antonio Archangelo/Coluna PolítiKa

O prefeito de Rio Claro, Du Altimari (PMDB), e Amarildo Zorzo (PV), de Cordeirópolis, durante reunião
O prefeito de Rio Claro, Du Altimari (PMDB), e Amarildo Zorzo (PV), de Cordeirópolis, durante reunião

A Prefeitura de Cordeirópolis, por meio de posicionamento oficial, confirmou a intenção de obter água para contornar a crise hídrica que atinge a cidade vizinha. De acordo com sua assessoria, “em relação à água, houve uma reunião do prefeito de Cordeirópolis com o prefeito de Rio Claro, Du, que demostrou intenção em ceder água para Cordeiro, e Cordeiro demonstrou intenção em receber essa água. Técnicos das duas cidades estão avaliando essa questão. A reunião aconteceu na sexta-feira, dia 6”, afirmou a assessoria pelo telefone.

O Jornal Cidade, com exclusividade, tornou pública a reunião realizada entre os dois prefeitos para debater a crise hídrica que ainda não atinge Rio Claro e que poderia elevar o município à condição de ‘exportador’ de água, “com todos os custos pagos pelos pretendentes”.

Além da prefeitura de Cordeirópolis, uma multinacional do ramo de alimentos, localizada na Araras, também sondou a cidade, visando a comprar caminhões de água tratada para não prejudicar sua produção.

No início do mês, o rodízio no abastecimento de água em Cordeirópolis foi substituído pelo racionamento. A informação é do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), que distribuiu nota anunciando que o abastecimento será feito somente dentro do horário das 9 h às 21 h.

A alteração, de acordo com SAAE, é em consequência dos baixos índices pluviométricos, associados aos baixos níveis dos mananciais de captação de água para tratamento e distribuição. “As chuvas irregulares de 2013 e 2014, somadas ao alto consumo, também foram fatores determinantes para essa alteração”, explica.

O presidente do SAAE, Giovane Genezelli, explica que, no formato anterior, os moradores ficavam 12 horas sem água e 36 horas com abastecimento, e no novo sistema o fornecimento de água é feito por 12 horas, contra 12 horas sem água. Atualmente a água de Cordeirópolis vem sendo captada de cavas de argila e da Represa do Barro Preto.

1 COMENTÁRIO

  1. Pois é, o problema da escassez da água assola a todos, se temos a possibilidade de cedermos ainda que temporariamente porque não? A água é um bem comum e para todos, além do que há uma integração entre Rio Claro, Santa Gertrudes e Cordeirópolis que são próximas e que muitas famílias moradoras destas cidades trabalham umas nas outras. Enfim, na minha opinião deve ser feito sim concessões para o repasse da água.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: