Por segurança, ponte de Batovi está sendo removida

205

Para garantir a segurança de motoristas e pedestres, a prefeitura de Rio Claro começou na quarta-feira (29) a remover os restos da ponte de madeira que estava interditada há seis anos em Batovi. Ação é necessária porque algumas pessoas vinham burlando a interdição e se colocando em risco ao utilizar a ponte danificada. Enquanto age para evitar acidentes no local, a prefeitura estuda alternativas aos pedestres. Uma das possibilidades é usar a ponte de ferro que fica a cerca de 100 metros da de madeira e era utilizada pela antiga companhia ferroviária. Nesta quarta-feira (29) foi iniciada a limpeza do piso da ponte.

A proposta de utilizar a ponte de ferro tem o objetivo de facilitar o deslocamento das pessoas que transitam a pé naquele trecho e que, devido às condições precárias da ponte de madeira, vêm precisando percorrer caminho muito longo para contornar a passagem danificada. “Seria uma alternativa mais rápida e segura para os pedestres”, comenta o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria.

Para os motoristas, as alternativas são a Estrada Velha que liga o bairro Bonsucesso ao distrito de Batovi, ou a SP-191, que liga Rio Claro a Araras. Todos devem ficar atentos ao transitarem nas imediações da antiga ponte de madeira, que está sendo retirada pela prefeitura. “Era uma estrutura condenada, que não tinha mais condições de ser recuperada”, reforça o secretário municipal de Obras, Paulo Roberto de Lima.

A deterioração da ponte de Batovi é um problema herdado de administrações anteriores. Desde que assumiu a prefeitura, no ano passado, a atual administração trabalha na busca de recursos em outras esferas de governo para substituir a ponte de Batovi. Os custos totais são estimados em R$ 5 milhões e neste momento o município não tem como arcar com esse valor. A prefeitura também estuda projetos em madeira para barateamento dos custos, inicialmente orçados para obra em concreto.

DEIXE UMA RESPOSTA