Polícia investiga se suspeito de homicídio é morador do Floridiana

63

Carine Corrêa

Embora ainda esteja em caráter investigativo, hipótese inicial sobre morte no Cervezão é de briga de trânsito, segundo delegado Alexandre Della Coletta
Embora ainda esteja em caráter investigativo, hipótese inicial sobre morte no Cervezão é de briga de trânsito, segundo delegado Alexandre Della Coletta

Por enquanto não há definição oficial sobre o motivo que levou à morte de Luciano Gomes Pereira Quina, de 21 anos, na tarde de terça-feira (17). As informações são do delegado da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), Alexandre Della Coletta.

A informação oficial que consta do boletim de ocorrência (B.O.) da Polícia Militar é que, antes da colisão entre o carro Ford Fusion e a Honda Biz, teria ocorrido uma discussão entre os condutores. Luciano Quina ou “Gordinho”, como era conhecido, ocupava a Biz e foi alvejado pelo homem que conduzia o automóvel.

Segundo o B.O., uma multa que estava na parte de trás do veículo levou os policiais a uma residência no Jardim Floridiana. Na casa, uma mulher atendeu os PMs e permitiu que eles entrassem no imóvel.

A Polícia Civil trabalhou no início com a hipótese de briga de trânsito, com base nos primeiros indicativos, entretanto o setor de investigações vai ouvir testemunhas na próxima sexta-feira (20) para prosseguir com o andamento pela autoria do crime.

“Desde o dia do crime, pessoas ligadas ao suspeito desapareceram. A suspeita inicial é de que o autor do crime seja o proprietário do veículo Ford Fusion”, salienta Della Coletta. A mulher que atendeu os policiais na data do assassinato seria a empregada da casa. Não informações do paradeiro dessa mulher.

Relembre

Pouco antes do jogo entre o Brasil e o México, por volta das 15h30, a polícia foi acionada no Bairro Cervezão para atender ocorrência de um homem baleado em via pública, na Rua M-9 com a Avenida M-25.

O baleado, Luciano Quina, chegou a ser socorrido com vida, mas faleceu no Pronto-Socorro Municipal Integrado (PSMI). A vítima deu entrada no hospital sem os documentos. A PM localizou arma calibre 380 que teria feito os disparos contra Luciano.

DEIXE UMA RESPOSTA