Pacientes relatam dificuldades para atendimento médico em RC

98

Carine Corrêa

Nessa quarta (27), pacientes do PA do Cervezão reclamaram do tempo de espera na unidade
Nessa quarta (27), pacientes do PA do Cervezão reclamaram do tempo de espera na unidade

Depender da saúde pública pode piorar ainda mais a dor de cabeça do usuário do SUS – Sistema Único de Saúde. Isso porque a espera pelo atendimento médico pode ocupar uma manhã, uma tarde ou até mesmo o dia inteiro do paciente.

Em Rio Claro, a reportagem do Jornal Cidade acompanhou de perto no Pronto-Atendimento (PA) no bairro Cervezão, durante a tarde de quarta-feira (27), o drama enfrentado por aqueles que não têm outra opção. É o caso do morador de Ajapi, Mário Teixeira, que estava esperando pelo atendimento médico havia uma hora e meia. Com a filha de apenas dois anos e quatro meses no colo, ainda sonolenta pela convulsão que sofreu, ele lamentava a situação da saúde pública. “Primeira vez que ela teve uma convulsão. Foi medicada com dipirona, mas ainda está em estado febril”, disse. A menina tossia no colo do pai. Com frases de consolo à garotinha, ele diz que em Ajapi, onde reside, o atendimento é ainda pior. “Lá tem apenas uma médica, que faz diagnósticos duvidosos e receita remédios muito raramente”, contou.

Márcia Romano, moradora do bairro Vila Martins, relembra os momentos de angústia que passou com a avó de 93 anos. “Com o coração quase parando, ela teve um atendimento muito longe de ser digno”, diz. Ana Rosa Moreira Matos conta que a filha passou a noite inteira chorando com dor no dente e retornava pela segunda vez à unidade. “Toda vez é essa demora”, reclama. Patrícia Burriguel, que acompanhava um rapaz, denuncia que, quando chegaram ao PA, às 14h, não estava ocorrendo o atendimento. “Não tem onde correr, se tivéssemos condições, pagaríamos um médico.”

O problema se estende também na busca pelo atendimento especializado. Élida Rosângela da Silva Filho esperava pela consulta de uma ginecologista há cinco meses, mas teve o horário cancelado. Ela foi informada de que terá que esperar pela agenda de dezembro, para que uma nova consulta seja marcada apenas para 2015.

A Fundação de Saúde foi procurada e informou que o atendimento no PA do Cervezão nessa quarta (27) transcorreu normalmente. Sobre o caso do atendimento especializado, justificou que a UBS já está fazendo o reagendamento de consultas para os próximos dias. “O cancelamento ocorreu por problemas de saúde do médico”, informou.

1 COMENTÁRIO

  1. Eu aguardo a consulta a cinco meses e meu filho precisa passar pelo endocrino,e espera desde 20-03-2014, na UBS foi alegado que estão agendando os encaminhamentos do ano passado. Fico revoltada com a situação,e sempre eles tem uma desculpa, tampando o sol com a peneira.O POVO DE RIO CLARO SOFRE

Qual sua opinião? Deixe um comentário: