Odor de fumaça gera queixas em bairros

70

Ednéia Silva

A Defesa Civil de Rio Claro pede que as pessoas não utilizem fogo para limpeza de terrenos baldios
A Defesa Civil de Rio Claro pede que as pessoas não utilizem fogo para limpeza de terrenos baldios

 

Moradores de Rio Claro utilizaram as redes sociais para reclamar sobre postura de fogo em mato nos últimos dias, fato que se repetiu na madrugada de domingo (2) em vários pontos. O problema vem acontecendo de madrugada e a fumaça toma conta dos bairros, inclusive invadindo as residências.

O internauta Guilherme Almeida Pascon postou um comentário sobre o problema em sua página no Facebook e dezenas de pessoas comentaram o post relatando problemas parecidos. Fabiana Gabriel Romero reclamou do forte cheiro de fumaça no Jardim Portugal. Há relatos de odor de fumaça também no bairro Cidade Jardim, Centro, Santa Cruz, Vila Alemã, Jardim Itapuã, Jardim São Paulo, entre outros bairros. Foram várias as cobranças por providências e também por denúncias aos órgãos competentes.

“Aqui na região próxima ao horto sempre há queimadas, a casa fica cheia de fuligem, suja a roupa no varal e o ar fica ainda mais seco. Mas é sério, pessoal, tem que denunciar, mesmo se for propriedade particular, é crime”, incentiva André Estevam. “Tem que denunciar, galera, só reclamar no Facebook não resolve. Quando achar foco de incêndio tem que chamar os bombeiros. E, se não resolver na conversa, tem que chamar a Polícia Ambiental”, acrescenta.

A população deve ficar atenta, porque atear fogo em mato é crime ambiental, que pode ser penalizado com multa que varia de R$ 500,00 a R$ 1 milhão e detenção de três a seis anos. As sanções estão previstas no artigo 41 da Lei nº 9.605/98. Além disso, o município também tem legislação própria que regulamenta o assunto. A Lei Municipal nº 2.809/1996 estabelece multa de 30 UFIRs para quem atear fogo em terrenos baldios. A fiscalização é feita pela Polícia Ambiental em área rural e pela prefeitura na zona urbana.

A Defesa Civil de Rio Claro pede que as pessoas não utilizem fogo para limpeza de terrenos baldios. De acordo com o diretor da entidade, Danilo de Almeida Kuroishi, com a vegetação seca, o fogo pode se espalhar rapidamente, causando incêndios de grandes proporções. Esse cuidado deve ser tomado tanto na área urbana, quanto na rural.

 

Esta é uma reprodução da notícia publicada na edição impressa do Jornal Cidade 

 

DEIXE UMA RESPOSTA