O fundamental de Pablo Picasso

109

Sandra R.S. Baldessin, colaboradora do Grupo JC de Comunicação

“Picasso: mão erudita, olho selvagem”: mostra com 153 obras do artista foi aberta em maio e ficará até agosto na capital
“Picasso: mão erudita, olho selvagem”: mostra com 153 obras do artista foi aberta em maio e ficará até agosto na capital

Mais uma vez, o Grupo Arteris traz ao Brasil a exposição de um artista fundamental para a História da Arte. Pablo Picasso, o pai do Cubismo, tem suas obras expostas no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo.

A mostra, intitulada “Picasso: mão erudita, olho selvagem”, foi aberta ao público no dia 22 de maio e permanece até meados de agosto, seguindo, depois, para o Rio de janeiro. Dentre as 153 obras expostas, a maioria está no Brasil pela primeira vez, propiciando uma oportunidade única de fruição e convívio com o trabalho daquele que é considerado o artista mais importante do Século XX.

Em entrevista concedida pela gerente de Comunicação e Marketing da concessionária de rodovias Arteris, Alessandra Vasconcelos, ela destacou a visão da empresa no sentido de contribuir para a formação cultural do país, daí a importância de investir na vinda de grandes exposições de artistas renomados, além de vários outros projetos educacionais, esportivos e ligados ao meio ambiente, nos quais a Arteris está envolvida.

Picasso (2)

Por sua vez, David Díaz, o presidente da Arteris, ao discursar para os jornalistas presentes na visita exclusiva de representantes da mídia à exposição, destacou: “uma de nossas estratégias de responsabilidade social é promover o acesso à cultura, trazendo ao Brasil os grandes nomes da arte mundial”.

A visita da mídia à exposição contou com a monitoria da curadora francesa Emilia Philippot, ligada ao Musée National Picasso, de Paris, que abriga as obras que Pablo Picasso manteve ao seu lado durante toda vida, portanto, conforme explanou a curadora, “as obras que, agora, estão expostas no Brasil são fundamentais para conhecer o artista, pois são representativas de sua visão artística e da evolução de seu pensamento estético”.

A mostra conta, além das obras do mestre espanhol, com fotografias do artista realizadas por Dora Maar e Pierre Manciet, fotogramas feitos em parceria com André Villers e filmes sobre os trabalhos e processos criativos de Picasso, compondo um cenário de suas vivências.

Visando a democratização do acesso, os ingressos são vendidos a preços populares (R$ 12,00 e R$ 6,00) e espera-se um público de mais de um milhão de pessoas. É importante destacar, segundo a entrevistada Alessandra Vasconcelos, que a Arteris promove visitas monitoradas para públicos específicos – idosos, crianças e pessoas com deficiência – a fim de dinamizar ações de formação cultural, agregando mais valor à exposição.

É impactante estar diante de obras de um dos artistas mais influentes do Século XX, deparando-nos com trabalhos extraordinários gerados em seu útero artístico, por exemplo, no quadro Paul como Arlequim, no qual Picasso retrata seu filho. Ainda, os retratos de sua mãe e de mulheres que passaram por sua vida, os estudos de Guernica e muitas das obras que evocam um sentido de intimidade profunda com o artista, além de expressarem a intensidade do seu processo de criação.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: